Siga nossas redes sociais

Coração de Corredor

Parada cardiorrespiratória: causas, sinais, tratamento e prevenção

Avatar photo

Publicados

em

Parada cardiorrespiratória: causas, sinais, tratamento e prevenção

Introdução:

A parada cardiorrespiratória (PCR) é uma emergência médica que pode ser causada por várias condições médicas, incluindo doenças cardíacas, traumas, afogamento e overdose de drogas. Ela é uma das principais causas de morte em todo o mundo e requer intervenção imediata para aumentar as chances de sobrevivência. Neste texto, serão abordados os principais aspectos relacionados à PCR, incluindo causas, sinais, tratamento e prevenção. Este pequeno texto aborda os principais aspectos relacionados à PCR, incluindo causas, sinais, tratamento e prevenção, não tendo como objetivo ser um artigo científico de excelência na área.

Causas da parada cardiorrespiratória:

São inúmeras as causas que podem desencadear uma PCR: doenças cardíacas, incluindo doenças genéticas estruturais e não estruturais, doença coronariana e insuficiência cardíaca de diferentes etiologias; trauma (acidentes de carro, quedas e lesões por arma de fogo); afogamento; sufocamento; overdose de drogas (incluindo cocaína, opióides e estimulantes), entre outras.

Sinais da parada cardiorrespiratória:

Os sinais de PCR incluem perda de consciência, ausência de respiração e batimentos cardíacos, pele pálida ou azulada, pupila dilatada e espasmos musculares.

Concluindo, a PCR é uma emergência médica grave que requer intervenção imediata para aumentar as chances de sobrevivência (ver fluxograma). O primeiro passo é chamar imediatamente uma ambulância ou serviço de emergência. Enquanto aguarda a chegada da equipe médica, é fundamental iniciar a ressuscitação cardiopulmonar (RCP), que consiste predominantemente em massagem cardíaca (a ventilação pulmonar boca a boca não tem sido mais preconizada). A RCP deve ser realizada por alguém que tenha sido treinado em técnicas de primeiros socorros (suporte básico de vida). Além da RCP, o uso de um desfibrilador externo automático (DEA) pode ser necessário.

A prevenção da PCR envolve a identificação e tratamento precoce de condições médicas que podem aumentar o risco de PCR, como inúmeras doenças cardíacas. Além disso, é importante evitar o uso de drogas ilícitas e seguir um estilo de vida saudável, incluindo exercícios regulares, uma dieta balanceada, não fumar e não abusar da ingestão de bebidas alcoólicas.

Aproveito e trago aqui uma curiosidade científica observacional muito interessante que foi publicada recentemente. Na Dinamarca ocorreu redução significativa na mortalidade após 10 anos da implantação de uma lei que obrigou todo cidadão que, ao fazer a habilitação para dirigir (carteira de motorista), também foi obrigado a fazer suporte básico de vida.

Logo, parece importante considerar que a redução da mortalidade em pessoas que receberam, de maneira imediata, as manobras de reanimação por voluntários e, com isso, conseguiram manter preservadas as funções cardíaca e cerebral, são evidenciadas por dados científicos. Da mesma forma, lembrar que a prevenção é a melhor forma de evitar a parada cardíaca, mas quando ela acontece, o tempo é essencial para maximizar as chances de sobrevivência. Portanto, é fundamental estar preparado para agir rapidamente em caso de emergência, uma vez que “TEMPO É MÚSCULO”.

Fluxograma: Suporte Básico de Vida – Atendimento à Parada Cardíaca:

Observação: o objetivo deste fluxograma é mostrar o passo a passo do atendimento à PCR, mas sempre lembrando que é fundamental buscar um treinamento adequado e atualizado para realizar o Suporte Básico de Vida corretamente.

Por: Dr. Ricardo Stein

Coração de Corredor

Corrida e Câncer de Próstata

Avatar photo

Publicados

em

A próstata é uma glândula masculina que fica na base da bexiga e circunda a uretra. Ela produz fluido seminal, que é um componente do esperma. O câncer de próstata é o câncer mais comum entre os homens nos Estados Unidos, com cerca de 1 em 9 homens sendo diagnosticado com a doença em algum momento de suas vidas. No Brasil, ele também é o câncer mais comum, com cerca de 65 mil novos casos diagnosticados todos os anos.

A corrida é um exercício aeróbico que envolve movimento repetitivo dos membros inferiores e superiores, sendo de baixo impacto (na maior parte das vezes) e podendo ser realizado por pessoas de todos os níveis de condicionamento físico.

Estudos

Diferentes estudos têm mostrado que a corrida pode ajudar a reduzir o risco de câncer de próstata. Um estudo americano descreveu que os homens que corriam pelo menos 5 horas por semana tinham um risco 20% menor de desenvolver câncer de próstata do que os homens que não corriam. Outro estudo, este europeu, evidenciou que os homens que corriam pelo menos 10 quilômetros por semana tinham um risco 30% menor de desenvolver câncer de próstata do que aqueles que não corriam.

Mecanismos

Não está claro como a corrida pode ajudar a reduzir o risco de câncer de próstata. No entanto, algumas teorias sugerem que ela auxilia reduzindo a inflamação, aumentando a imunidade e, assim, melhorando a saúde hormonal. O exercício também pode ajudar a reduzir o risco de câncer de próstata, especialmente naqueles com fatores de risco, como obesidade e histórico familiar.

Conclusão

A corrida é um exercício seguro e eficaz que pode ajudar a reduzir o risco de câncer de próstata. Homens que desejam reduzir tal risco, entre outras ações, podem considerar a corrida como parte de seu plano de exercício.

Recomendações

  • Converse com seu médico antes de iniciar qualquer programa de exercício.
  • Comece devagar e aumente gradualmente a intensidade e a duração dos exercícios.
  • Busque um(a) parceiro(a) de exercício para ajudá-lo a se manter motivado.
  • Encontre um tipo de exercício que você goste e que seja adequado para o seu nível de condicionamento físico. A corrida, mesmo que seja leve, pode ser uma boa dica.

Por: Dr. Ricardo Stein

Continue lendo

Coração de Corredor

Dez Dicas de Saúde Cardiovascular para Você Correr Mais Seguro

Avatar photo

Publicados

em

1. Consulte um Profissional Médico Qualificado: É recomendável buscar orientação de um médico experiente em avaliação pré-participação para a prática do exercício, como um Cardiologista ou um médico especializado em Medicina do Exercício e do Esporte. Isso pode ser particularmente importante antes de iniciar qualquer programa de exercício, pois essa avaliação é capaz de determinar a capacidade funcional individual e tal informação ajuda na adequação à participação mais segura em atividades físicas progressivamente mais intensas.

2. Aquecimento Adequado: Sempre faça um aquecimento antes de começar a correr. Isso ajuda a aumentar a circulação sanguínea, prepara os músculos e pode até reduzir o risco de lesões em certas circunstâncias.

3. Hidratação: Mantenha-se bem hidratado antes, durante e após a corrida. A desidratação pode afetar negativamente o funcionamento do coração, aumentando o estresse cardiovascular.

4. Treinamento Progressivo: Aumente a intensidade e a duração do treino de forma gradual. Evite exagerar no início para permitir que o corpo se adapte progressivamente ao esforço físico.

5. Monitoramento da Frequência Cardíaca: Para aqueles que gostam ou têm indicação médica, usar um monitor de frequência cardíaca para manter o controle sobre a frequência cardíaca durante a corrida pode ser útil. Isso ajudará que você esteja na intensidade prescrita (quando a mesma for prescrita com base nesta variável).

6. Intervalos de Descanso: Intercalar períodos de esforço intenso com períodos de descanso ativo pode ser benéfico para o coração, permitindo uma recuperação adequada entre os períodos de maior demanda.

7. Alimentação Balanceada: Mantenha uma dieta equilibrada e rica em nutrientes essenciais para o coração, como fibras, gorduras saudáveis, vitaminas e minerais. Evite alimentos ricos em gorduras saturadas, açúcares e sal em excesso.

8. Evite Fatores de Risco: Mantenha controle sobre fatores de risco cardiovascular, como pressão alta, colesterol elevado e diabetes. Se necessário, tome medicamentos prescritos pelo seu médico para manter essas condições sob controle.

9. Descanso e Recuperação: Dê tempo ao seu corpo para se recuperar após sessões intensas de corrida. O descanso adequado é fundamental para permitir a reparação e o fortalecimento cardiovascular. Lembro que o descanso também faz parte do programa de exercício.

10. Escute Seu Corpo: Preste atenção aos sinais do corpo. Se você sentir desconforto no peito, falta de ar, tontura ou palpitações, pare imediatamente a atividade e procure assistência médica.

Lembre-se de que a corrida pode ser uma atividade física muito benéfica para a saúde cardiovascular, mas também requer cuidados e atenção tanto em relação à sua condição física quanto às suas limitações. Por fim, volto a lembrar: consulte um profissional de saúde habilitado antes de iniciar qualquer programa de exercício intenso.

Por: Dr. Ricardo Stein

Continue lendo

Coração de Corredor

O coração que pulsa nas trilhas

Avatar photo

Publicados

em

O Trail Run (corrida em trilhas) tem se tornado uma atividade cada vez mais popular entre os entusiastas de esportes e amantes da natureza. Além dos benefícios físicos e mentais proporcionados pela prática regular de exercícios aeróbicos, essa modalidade de corrida também oferece benefícios específicos e desafios únicos para a saúde cardíaca.

Em termos de benefícios cardiovasculares, o Trail Run pode ajudar a melhorar a saúde do coração de várias maneiras. Primeiramente, a corrida em terrenos irregulares e inclinados exige um maior esforço cardiovascular em comparação com a corrida em superfícies planas. Isso pode levar a um aumento da capacidade cardiorrespiratória, fortalecimento do músculo cardíaco (miocárdio) e melhora da circulação sanguínea.

Além disso, a corrida em trilhas geralmente envolve períodos de maior e menor intensidade, alternando momentos de esforço intenso e trechos que se prestam para recuperação. Na realidade, essa modalidade é um tipo de treinamento intervalado com suas peculiaridades, podendo exercer efeitos positivos no sistema cardiovascular, promovendo adaptações que aumentam a eficiência do coração e melhoram a capacidade de resposta do organismo aos estresses físicos.

No entanto, é importante destacar que o Trail Run também apresenta riscos potenciais para a saúde cardíaca e do corpo como um todo, especialmente em determinadas condições. A natureza acidentada dos terrenos pode aumentar o risco de quedas e lesões, o que pode também pode ter algum impacto sobre a saúde cardiovascular. Além disso, trilhas remotas podem ter acesso limitado à assistência médica de emergência em caso de necessidade.

Para minimizar os riscos e desfrutar dos benefícios do Trail Run de forma mais segura, é essencial seguir algumas precauções. Antes de iniciar qualquer atividade física intensa, é recomendável realizar uma avaliação médica para verificar a saúde cardíaca, assim como a dos ossos, músculos, tendões e articulações. É fundamental também respeitar os limites do corpo, começar gradualmente e aumentar a intensidade e duração do treinamento de forma progressiva.

É importante estar bem preparado e utilizar equipamentos adequados, como calçados apropriados para corrida em trilhas, roupas confortáveis e protetor solar. Manter-se hidratado durante a corrida também é essencial para o bom funcionamento do sistema cardiovascular.

Em resumo, o Trail Run pode proporcionar benefícios significativos para a saúde cardíaca, como melhora da capacidade funcional e fortalecimento do miocárdio. No entanto, é fundamental praticar essa atividade com segurança, respeitando os limites do corpo, realizando avaliações médicas regulares e tomando precauções para minimizar os riscos que podem estar associados à corrida em trilhas.

Por: Dr. Ricardo Stein

Continue lendo

Em Alta