Siga nossas redes sociais

O "X" da questão

Nosso amor pela corrida pode nos matar do coração?

Avatar photo

Publicados

em

Apesar de ser um evento muito raro, a morte súbita em atletas (seja amadores ou profissionais) gera grande impacto social e emocional nas pessoas, principalmente quando a vítima é um jovem, não é mesmo?

Não é novidade que no Brasil, as doenças cardiovasculares apresentam-se em primeiro lugar entre as causas de morte da população.

Muitas pessoas tem medo de morrer por uma possível ocorrência de latrocínio (roubo seguido de morte), ou sofrer um acidente de trânsito ou aéreo. Inclusive tem pessoas que tem medo de voar de avião, eu tenho medo mesmo é de ficar sedentário e me ocupar com a abertura da porta da geladeira em excesso e assim usar e abusar da sua grande capacidade de armazenar mais de meia tonelada de comida.
Ela é encantadora, e pode nos induzir a comer muito mais que o necessário, sem qualidade e assim nos conduzir aos fatores de risco cardiovascular…por excesso de peso.

Não é só isso, tem mais!
O estresse, o tabagismo (e ou drogas ilícitas) e o alcoolismo formam um time que contribuiu para o aumento dos fatores de risco cardiovasculares.

Se seus pais ou avós tiveram problemas cardiovasculares, isso pode refletir em você, fique atento e tenha ainda mais cuidado!
Ou seja, como sempre a genética pode ser mais um fator, que você pode reduzir ou aumentar sua chance de sofrer por problemas cardiovasculares.

E aquelas clássicas perguntas:

“Ela era uma atleta, como pode ter morrido do coração?”

“Mas e o infarto agudo em pessoas que treinam, esportistas altamente ativos?”

“Ele fazia tudo certinho, como pode ter sofrido um infarto, era jovem inclusive, como se explica esta situação?”

Bom, vamos lá!

O nosso coração infelizmente (do nada), pode começar a sofrer algumas alterações, adoecer, falhar, parar subitamente. Claro que, existe um conjunto de condições que aumentam o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares dá-se o nome de fatores de risco, ele foi usado em 1961 pela primeira vez.
De lá para cá, muitas pesquisas provaram que o estilo de vida ativo, impactam diretamente na saúde cardiovascular.

Temos que ter em mente que treinar bem e regularmente, seja uma ou duas modalidades ou um esporte não excluem totalmente o risco de sofrer um infarto agudo, fulminante a ponto de nos tirar a vida. Combinado?!
Vamos além.
Lembram que citei acima sobre os fatores de risco e sobre o estilo de vida e comportamento?

Pois bem, hoje sabemos que os benefícios do exercício regular superam o risco de eventos cardiovasculares, tornando assim nosso sistema cardiovascular mais forte, mais preparado para sua longa jornada de décadas, reduzindo a chance, porém não EXCLUEM a chance de morte! Não zeram!
Estamos entendidos?

Por isso, por recomendação, não podemos deixar para depois e sim fazer no mínimo anualmente um check-up médico completo, incluindo alguns exames de sangue básicos, para melhor controle dos biomarcadores de saúde (colesterol, triglicerídeos e outros). Só treinar e se nutrir bem não resolve, é preciso avaliar a saúde anualmente seja jovem, seja idoso, seja ativo ou sedentário.

Atleta não morre do coração?

  • Morre sim! Tanto que vemos jogadores profissionais ativos, que valem milhões, que são monitorados periodicamente por seus clubes, tendo paradas cardíacas em jogos de futebol. Lembram do jogador da seleção da Dinamarquesa, o Christian Eriksen (Eurocopa em junho de 2021). Antes disso, em 2004 o jogador Sérginho sofreu uma parada cardíaca em campo e veio a falecer.
    E também temos infelizmente atletas amadores que em corridas de rua (tanto no Brasil quanto fora), sofrerem ataques fulminantes seja em exercícios, ou em casa lendo um livro por exemplo.

Sanjai Sharma, médico responsável pela maratona de Londres e cardiologista-chefe das olimpíadas de Londres 2012 relata que uma maratona por exemplo provoca uma demanda cardiovascular superior de 10 a 15x do que estamos acostumados em repouso.
Além do mais, após uma maratona é comum o coração ficar alguns dias precisando de descanso para alinhar os batimentos, entrar no compasso novamente, neste caso veja a importância de descansar, se recuperar bem em todos os sentidos em vez de empilhar maratona em cima de maratona todos os finais de semana.

Equilíbrio é a chave pessoal!

Treinar, correr pelas ruas e avenidas é bom demais e se tomarmos os cuidados necessários o risco de um mal súbito é raro. Segundo ele (médico cardiologista inglês), durante 32 anos da maratona (de 1981 a 2013) ocorreram 12 mortes no trecho, e em todas, a vítima não relatou a ninguém qualquer desconforto ou sintomas que pudessem prever de forma simples a fatalidade.

A incidência de um evento fatal em esportistas ativos, varia de acordo com o gênero e idade do atleta, modalidade esportiva envolvida e região demográfica, e situa-se aproximadamente em 1 a cada 100.00 – 300.000 atletas jovens. Baíxissimo!

Se você treina bem, recomendo que valorize este tempo de monitoramento da sua saúde também, pois desta forma, estarás fazendo tudo certo, e vai notar que os benefícios superam muito além os riscos. Como citei a chance de um sedentário morrer do coração é maior que um ativo, isso é claro e evidente, mas não ZERA a chance de uma fatalidade, monitore! Esse é o X da questão!

Já fez seu exame este ano? Por que não fez? Se fez, gostou de ser elogiado pela equipe médica por sua dedicação a saúde?

Portanto como tudo na vida, essa deve ser a conta, o quanto é arriscado fazer isso ou aquilo em relação ao benefício proporcionado. No caso do estilo de vida ativo, um comportamento saudável, o benefício é inúmeras vezes superior a qualquer coisa!


Qual sua próxima corrida?

Vamos treinar?

Por: Darlan Souza

O "X" da questão

Já ouviu falar da RED-S e a tríade da mulher atleta?

Avatar photo

Publicados

em

O X da Questão é sobre o conceito de RED-S (Deficiência de Energia Relativa no Esporte) e suas implicações na mulher corredora ou esportista.

A Deficiência de Energia Relativa no Esporte (RED-S) é um termo que descreve uma inadequação entre a disponibilidade de energia (calorias) e as demandas metabólicas do corpo e da prática esportiva. Isso ocorre quando há um desequilíbrio entre o consumo e o gasto energético. É comum as pessoas começaram a se exercitar para reduzir o peso e fazer uma dieta rigorosa e por conta, sem um acompanhamento. Outra situação comum é o indivíduo aumentar o volume e a intensidade dos treinos (carga) e manter a mesma dieta, ou seja, o sujeito corrida na semana 20km e agora está correndo 80km e fazendo musculação (treinos de força) e a demanda começa a ficar inadequada. Neste sentido, a RED-S pode afetar tanto as atletas amadoras (recreacionais) quanto as de alto rendimento, afetando homens e mulheres. Mas neste caso, vamos aos cuidados essenciais e especiais para o desempenho e saúde da mulher, que muitas vezes é mãe de um ou mais filhos (ou ainda avó).

Causas da RED-S

Pressão por resultados: A busca incessante por melhores desempenhos e as comparações por conta das redes sociais e grupos de mensagens, podem levar para alguns comportamentos alimentares inadequados, distúrbios e comportamentos degradantes, atenção aos excessos e a falta de um cuidado especial com sua saúde mental, seu autoconsciente.

Preocupação com a estética: A busca por um peso mais baixo, obter emagrecimento através de restrições e dietas muito rigorosas sem um acompanhamento de um profissional de nutrição experiente, pode comprometer a ingestão calórica necessária.

Treinamento excessivo: Quando o gasto energético das atividades supera a ingestão alimentar e energética como um todo, ocorre um déficit energético. Atenção ao treinamento, o ideal é realizar uma progressão segura e eficiente, sólida para não comprometer sua saúde.

Impactos da RED-S na Saúde

A RED-S pode causar diversas alterações fisiológicas, como:

– Imunológicas: Maior risco de infecções e doenças inclusive no trato respiratório.

– Gastrointestinais: Distúrbios digestivos (diarréias, dores abdominais e desconfortos).

– Cardiovasculares: Prejuízo à saúde do coração.

– Hematológicas: Anemia, fraquezas e alterações nos marcadores do sangue.

– Endócrinas: Desregulação hormonal.

– Psicológicas: Ansiedade, tristeza, estresse e depressão.

– Saúde óssea e muscular: Osteopenia, osteoporose, sarcopenia e powerpenia (falta de força e potência muscular)

A Tríade da Mulher Atleta

Além disso, devemos ter cuidados pois existe ainda a tríade da mulher atleta, que é uma síndrome que pode coexistir com a RED-S. Ela envolve três condições:

1. Disfunção menstrual: Irregularidades no ciclo menstrual

2. Baixa densidade mineral óssea: Risco de osteopenia e osteoporose.

3. Baixa disponibilidade de energia: Déficit calórico.

Cuidados especiais as Mulheres Atletas: Mães, Acima dos 40 ou 50 Anos e com Múltiplas Responsabilidades. Esse é o X da Questão!

1. Treinos adequados: Considerando a idade e as responsabilidades, é fundamental adaptar os treinos para preservar a saúde e evitar lesões. Conciliar a agenda com os treinos é sempre desafiador, depende muito inclusive da fase da vida que a mulher se encontra.

2. Alimentação balanceada: Priorize variar e consumir proteínas magras, carboidratos ricos e gorduras boas (saudáveis). Suplementos como whey protein podem auxiliar na recuperação muscular, assim como a reposição de ferro através de suplementos específicos.

3. Repouso e recuperação: Valorize o descanso para evitar o excesso de estresse físico e mental. Sono é fundamental, quanto mais cedo melhor para regular o ciclo circadiano.

4. Suplementação personalizada: Consulte um profissional de nutrição experiente que conheça do esporte que pratica, para assim definir cuidadosamente as necessidades específicas de suplementação para o seu objetivo e sua realidade.

5. Climatério e a menopausa: Atenção especial, pois neste momento é normal haver alterações significativas no corpo da mulher, como maior indisposição, cansaço e baixa de energia. Fatores psicológicos como mudanças de comportamento e humor repentinos podem ocorrer. Atenção a estes sinais, procure um profissional de saúde mental para lhe ajudar neste sentido (psiquiatra e psicólogo)!

Maturidade e Objetivos Realistas

Não compare com jovens de 20 anos: Aceite que o corpo muda com o tempo e defina metas realistas.

Valorize a experiência: Sua bagagem de vida é uma vantagem.

Já tinham ouvido falar das RED´S? Não?! Enfim, mulheres corredoras, cuidem de si mesmas! Priorizem a saúde, adaptem-se às mudanças e celebrem suas conquistas. Lembre-se: o tempo passa, mas sua força e determinação permanecem. Vamos nessa?

Por: Darlan Souza

Continue lendo

O "X" da questão

Oxigenoterapia

Avatar photo

Publicados

em

A Câmara Hiperbárica: A Revolução Tecnológica e Silenciosa na Saúde e na Performance

Oxigenoterapia
A Câmara Hiperbárica: A Revolução Tecnológica e Silenciosa na Saúde e na Performance

O foco aqui nesta publicação é trazer algumas tendências sobre algumas técnicas para fazer a completa recuperação dos corredores para “retornar ao game” e poder treinar bem!

Imagine um tratamento que pode acelerar a recuperação de lesões, melhorar a performance atlética e ainda trazer benefícios substanciais para a saúde geral. Bem-vindo ao mundo da oxigenoterapia hiperbárica (OHB), uma intervenção médica que está revolucionando a forma como atletas, especialmente corredores, cuidam de seus corpos.

A oxigenoterapia hiperbárica envolve a inalação de oxigênio puro em uma câmara pressurizada, onde a pressão é aumentada até três vezes a pressão atmosférica ao nível do mar. Esta técnica não é nova; na verdade, suas raízes remontam ao século XVII, mas foi durante a Segunda Guerra Mundial que a OHB ganhou destaque por tratar mergulhadores com doença descompressiva. Hoje, a aplicação da OHB se expandiu para inúmeras condições médicas e, mais recentemente, para a otimização do desempenho esportivo.

A câmara hiperbárica é um tratamento de oxigenoterapia em que se respira oxigênio puro a 100%, no interior de uma câmara que tem pressão 2 a 3 vezes maior do que a pressão ao nível do mar. Esse tipo de tratamento, também chamado de oxigenoterapia hiperbárica, permite que o corpo absorva mais oxigênio através dos pulmões e aumenta a circulação sanguínea. Isso pode estimular o crescimento de células saudáveis e combater o desenvolvimento de bactérias.

Para os corredores, a OHB pode ser um verdadeiro divisor de águas. Lesões musculares, tendinites e fraturas por estresse são comuns entre atletas de alto rendimento. A exposição ao oxigênio hiperbárico acelera a cicatrização de tecidos danificados, aumentando a produção de colágeno e novos vasos sanguíneos. Estudos mostram que sessões regulares de OHB podem reduzir significativamente o tempo de recuperação, permitindo que corredores voltem aos treinos mais rapidamente e com menos dor.

Mas os benefícios não param na recuperação de lesões. A OHB também pode melhorar a performance atlética. O aumento da pressão permite que mais oxigênio se dissolva no plasma sanguíneo, resultando em maior disponibilidade de oxigênio para os músculos durante o exercício. Isso se traduz em menor fadiga, maior resistência e um desempenho mais eficiente. Além disso, o oxigênio adicional ajuda a combater os radicais livres, reduzindo o estresse oxidativo que pode comprometer o rendimento físico e a performance.

A saúde geral do corredor também pode se beneficiar da oxigenoterapia hiperbárica. Condições crônicas, como o cansaço excessivo, a síndrome de overtraining, onde o corpo não consegue se recuperar adequadamente entre as sessões de treino, podem ser tratadas com sucesso com OHB. A terapia melhora a função imunológica, reduz inflamações e promove um ambiente interno mais equilibrado, facilitando a recuperação e o bem-estar geral.

Não é à toa que atletas de elite, maratonistas, jogadores de futebol até nadadores olímpicos, estão incorporando a OHB em suas rotinas de treino. A combinação de recuperação acelerada, aumento de performance e benefícios para a saúde faz da oxigenoterapia hiperbárica uma ferramenta poderosa no arsenal de qualquer corredor.

Se você está buscando aquele impulso extra para superar seus limites ou simplesmente deseja manter seu corpo em condições ideais, a oxigenoterapia hiperbárica pode ser a chave.

Consulte esta opção com seu treinador, médico e fisioterapeuta, tenha certeza que eles irão avaliar e incorporar esta estratégia dependendo do seu nível e da sua capacidade de recuperação.

Tecnologia aliada à saúde e a performance! Esse é o X da Questão! Bons treinos!

Por: Darlan Souza

Continue lendo

O "X" da questão

Pare de beber água contaminada soldado! Use o Clorin!

Avatar photo

Publicados

em

Caro camarada corredor de trail run, enquanto você se aventura pelas trilhas e paisagens desafiadoras, há algo que não pode ser negligenciado: a importância de manter-se hidratado e protegido contra riscos à saúde. Muitas vezes a acaba a água das garrafas, da mochila de hidratação, e aparece um córrego de água, e você se pergunta, devo ou não beber esta água, é seguro o suficiente?
Existem hoje disponíveis no mercado, as pastilhas de ação germicida, indicadas para tornar a água segura e potável para consumo humano em ocasiões onde haja indisponibilidade de água tratada ou falta de confiança na qualidade da água. Formulada a partir de um derivado clorado orgânico, cada pastilha torna potável de 500 ml a 1 litro de água proveniente de qualquer fonte, como poços, riachos e mananciais, sendo ideal para o uso em trilhas.


Independente se você leva sua água, acredito que é preciso ter soluções seguras para descontaminação de água, afinal se caso você se perder na trilha e acabar a água ou se você sofrer um acidente e perder sua água por algum motivo você pode captar água de algum ponto na trilha e se hidratar, e é aí que entra o Clorin, o mais famoso comprimido dos corredores de trilhas, um aliado essencial para sua jornada de corrida em trilhas.
Que fique claro, não estou aqui para fazer propaganda de ninguém, e sim estamos aqui trazer uma solução segura a todos vocês que gostam de correr em trilhas e necessitam saber mais sobre produtos e serviços eficientes para desempenhar bem e voltar seguro para casa, completando seu percurso com saúde e disposição, esse é o X da Questão!


A fórmula do Clorin, que tem como base o Dicloroisocianurato de sódio, um componente orgânico de forte ação germicida aprovado pela Organização Mundial da Saúde, foi desenvolvida pelo Laboratório Químico-Farmacêutico da Aeronáutica (RJ) no início da década de 70, justamente para atender a grande necessidade de hidratação em ambiente hostil (selva) pelas forças armadas.
Ou seja, o objetivo de tornar qualquer água de riacho, como potável e própria para consumo imediato, o intuito era garantir que os soldados em treinamento pudessem consumi-la direto da natureza sem o risco de contrair doenças e continuando seu treinamento operacional em um ambiente restrito, assim o Clorin desempenhou um papel vital ao purificar a água dos nossos soldados e atualmente, este produto está disponível para nós corredores de trilhas.
Nas trilhas, a fonte de água pode ser incerta, e a contaminação microbiológica é uma preocupação constante. Com o Clorin, você tem uma solução confiável para transformar a água local em uma fonte segura de hidratação. O atual fabricante, garante ter laudos comprobatórios de diversos órgãos brasileiros, e de que os produtos são todos registrados na ANVISA, que têm sua eficiência germicida superior e segurança atestadas e aprovadas pelos principais órgãos ligados à saúde, e isso é bom demais.


Bom, resumidamente ao adicionar um comprimido de Clorin 1mg à sua garrafa de água (que coletou em algum córrego), você está tomando medidas importantes para proteger sua saúde. O cloro presente no Clorin elimina bactérias, vírus e outros microrganismos presentes na água, reduzindo significativamente o risco de doenças transmitidas pela água.
Não subestime a importância de um suprimento de água limpa e segura durante suas corridas de trail run. A hidratação adequada é essencial para manter seu desempenho e bem-estar. Com o Clorin, você pode confiar que está consumindo água purificada, livre de agentes patogênicos que possam comprometer sua saúde e seu desempenho atlético.
Lembre-se de seguir as instruções de dosagem e tempo de espera adequados ao usar o Clorin. Dessa forma, você estará garantindo a máxima eficácia do produto e proteção para sua saúde.
Mantenha-se hidratado, cuide de si mesmo e continue a superar desafios em suas corridas de trail run. Com o Clorin ao seu lado, você terá a tranquilidade de saber que está tomando medidas proativas para manter sua saúde e bem-estar durante suas aventuras nas trilhas.
Aqui um bom resumo de como usar o produto:
O Clorin 1mg é um purificador de água que contém cloro em sua composição para tornar a água potável. Aqui está um resumo de como usar o Clorin 1mg:
Preparação: Certifique-se de deixar pronto o seu kit com o comprimido de Clorin 1mg, bem como a água que deseja purificar (que pode estar em sua garrafa ou mochila de hidratação).
Dosagem: Para cada litro de água a ser tratada, adicione um comprimido de Clorin 1mg. Se você estiver tratando uma quantidade menor de água, ajuste a dosagem proporcionalmente.
Dissolução: Coloque o comprimido de Clorin 1mg na água e espere até que se dissolva completamente. Isso geralmente leva alguns minutos (cerca de 15 minutos).
Mistura: Agite ou mexa a água após a dissolução do comprimido para garantir que o cloro se espalhe de maneira uniforme.
Tempo de espera: Deixe a água repousar por pelo menos 15 a 20 minutos após adicionar o Clorin 1mg. Durante esse período, o cloro irá agir na desinfecção, matando bactérias, vírus e outros microrganismos presentes na água.
Cheiro e sabor: Após o tempo de espera, é possível que a água tratada apresente um leve odor de cloro. Se preferir, você pode agitar novamente a água ou deixá-la em um recipiente aberto por alguns minutos para que o cheiro diminua.
Consumo: Após o tratamento, a água estará pronta para o consumo. No entanto, se você ainda notar um sabor residual de cloro, pode deixar a água descansar em um recipiente aberto por mais algum tempo, o que ajudará a reduzir esse sabor.
É importante ler e seguir as instruções fornecidas pelo fabricante do Clorin 1mg para obter melhores resultados e garantir a eficácia do produto na purificação da água. Espero que este conteúdo tenha ajudado a entender mais sobre soluções eficientes e seguras para poder aproveitar bem o que a natureza oferece (que é a corrida em trilhas) e é essencial para nossa saúde manter-se hidratado principalmente durante nossas atividades físicas regulares.
Bons treinos camaradas!

Por: Darlan Souza

Continue lendo

Em Alta