Siga nossas redes sociais

Review Tênis Runners Brasil

Desmistificando seu Tênis de Corrida

Avatar photo

Publicados

em

Salve Runners! Falarei sobre reviews de tênis de corrida, sobre as novidades do mercado de tênis, comparativos e tudo que envolva tênis.

E para começar vamos falar sobre as partes que compõe um tênis de corrida. Quem já não se deparou com diversos termos quando foi comprar seu tênis e não faz ideia do que seja ou fica confuso com tanta informação…. (drop, cabedal, etc)? Estou aqui para explicar e desmistificar todos esses termos e ajudar vocês a entender para que serve cada coisa e assim fazer a melhor escolha no seu próximo tênis de corrida.

Quando nos preparamos para uma corrida, uma das escolhas mais importantes que fazemos é o par de tênis que iremos usar. Os tênis de corrida modernos são projetados com uma combinação cuidadosa de tecnologia e funcionalidade em cada detalhe. Então vamos explorar as partes essenciais que compõem um tênis de corrida:

1. Cabedal: O cabedal é a parte superior do tênis, responsável por envolver e proteger o pé. Geralmente é feito de materiais leves e respiráveis, como malhas sintéticas e tecidos especiais. Esses materiais permitem a circulação adequada do ar, mantendo os pés frescos e secos durante a corrida. O cabedal também deve proporcionar um ajuste confortável e seguro, evitando movimentos excessivos dentro do tênis.

2. Entressola: A entressola é o componente central do tênis de corrida, localizado entre o cabedal e a sola. É responsável por absorver o impacto gerado a cada passada e proporcionar amortecimento adequado. Materiais como espuma de EVA (Etileno Vinil Acetato) ou tecnologias avançadas, como a entressola com cápsulas de gel, são usados para fornecer um amortecimento responsivo e eficiente.

3. Palmilha: A palmilha é a camada interna do tênis, localizada logo acima da entressola. Ela oferece um conforto adicional, ajudando a absorver o suor e fornecendo suporte ao arco do pé. Algumas palmilhas são removíveis, permitindo que os corredores personalizem o ajuste do tênis de acordo com suas necessidades individuais.

4. Sola: A sola é a parte inferior do tênis de corrida, em contato direto com o solo. Ela é projetada para fornecer tração e durabilidade, garantindo uma aderência adequada em diferentes superfícies. Geralmente, as solas são feitas de borracha resistente, com padrões de tração estrategicamente posicionados para melhorar a aderência e a estabilidade durante a corrida.

5. Cadarço: Os cadarços são responsáveis por manter o tênis firmemente preso aos pés, garantindo um ajuste seguro. Além disso, os tênis de corrida podem apresentar estruturas de suporte, como sobreposições sintéticas ou reforços no cabedal, que auxiliam na estabilidade e no controle dos movimentos durante a corrida.

6. ContraForte: Localizado na região do calcanhar, ou, na parte de trás do tênis. Tem a função de dar suporte nessa região travando o movimento e evitando torções. Ele pode ser externo ou interno.

Todos os termos que descrevi acima são partes de extrema importância para se pensar em um tênis de corrida, mas agora falaremos de alguns outros termos mais técnicos desenvolvidos recentemente, mostrando o quanto ainda se tem para entender e estudar sobre os tênis de corrida de corrida. Vamos lá:

1. Drop:  Refere-se a uma característica importante dos tênis de corrida, que é a diferença de altura entre o calcanhar e a ponta do pé quando o tênis está nivelado no chão. Em outras palavras, o drop é a diferença de altura entre a entressola (parte do meio do tênis) e a sola (parte externa do tênis) na região do calcanhar.

Um drop maior indica que o calcanhar está mais alto em relação à ponta do pé, criando uma inclinação para o pé quando está dentro do tênis. Por outro lado, um drop menor indica uma diferença menor de altura entre o calcanhar e a ponta do pé, resultando em uma posição mais plana.

A escolha do drop de um tênis de corrida é uma preferência pessoal e pode depender de vários fatores, como o tipo de pisada do corredor e sua biomecânica individual. O drop mais baixo (zero drop ou minimalista) é geralmente preferido por corredores que buscam uma sensação de corrida mais natural e que preferem uma pisada mais próxima do solo. Esses tênis podem estimular a utilização dos músculos do pé e da panturrilha de forma mais ativa.

Por outro lado, tênis com um drop maior são mais comumente utilizados por corredores que desejam um amortecimento adicional no calcanhar e uma transição mais suave durante a corrida.

* É importante ressaltar que o drop não é necessariamente indicativo de um tênis ser melhor do que outro. O ajuste, o conforto, a estabilidade e outros fatores também devem ser considerados ao escolher um tênis de corrida adequado.

2. Stack Height: É um termo usado para descrever a espessura total da entressola de um tênis de corrida, ou seja, a medida da distância entre a sola do tênis e o pé do corredor. Essa medida é geralmente expressa em milímetros.

A stack height é uma medida importante porque está diretamente relacionada ao amortecimento e à sensação de contato com o solo durante a corrida. Um tênis de corrida com uma stack height maior terá uma entressola mais espessa, o que geralmente resulta em um maior amortecimento, absorção de impacto e conforto.

Por outro lado, um tênis de corrida com uma stack height menor terá uma entressola mais fina, proporcionando uma sensação de maior proximidade com o solo, mais firmeza e uma resposta mais rápida.

Essa é uma característica de destaque pois é baseado nela que a World Athletics proíbe ou libera um tênis para prova. Hoje a limitação é de 40mm, ou seja, nenhum tênis que apresente um stack height maior que 40mm é permito ser usado em provas oficiais (para efeito de registro de tempos oficiais de atletas)

3. Toe Spring: é uma característica dos tênis de corrida que se refere à curvatura ou inclinação da parte da frente do tênis, especificamente na região dos dedos do pé. Em outras palavras, é a elevação da ponta do tênis em relação ao solo.

Toe spring é projetado para facilitar o movimento natural de rolamento do pé durante a corrida, auxiliando na transição suave da fase de apoio para a fase de impulso. A curvatura na ponta do tênis permite que os dedos do pé se flexionem com mais facilidade durante a fase de desprendimento do solo, proporcionando uma sensação de propulsão e facilitando o movimento do corredor.

Essa característica é especialmente útil para corredores que possuem uma pisada mais voltada para a parte dianteira do pé (pisada na ponta dos pés) e preferem uma sensação mais dinâmica e reativa durante a corrida. O toe spring ajuda a reduzir o esforço necessário para dobrar os dedos do pé e contribui para uma passada mais fluida.

Cada parte de um tênis de corrida desempenha um papel fundamental no desempenho, conforto e proteção do corredor. Ao escolher um par de tênis de corrida, é essencial considerar as características e tecnologias específicas de cada modelo, bem como suas necessidades individuais, para garantir uma experiência de corrida satisfatória e segura.

Começamos Runners e vamos buscar em cada review falar um pouquinho mais sobre cada parte e principalmente na importância de cada parte de um tênis.

Por: Gustavo Pavesi Aguiar – @gustavopavesiaguiar

Review Tênis Runners Brasil

A Revolução de um Icone: New Balance 1080 v13

Avatar photo

Publicados

em

Salve Runners! Espero que todos tenham passado um final de ano cheio de alegria, muita festa e aproveitaram para descansar, pois esse ano promete e muito nas novidades e lançamentos do nosso mundo da corrida.

Pensando neste momento ainda de base e de recuperação de todos, resolvi escrever sobre um dos tênis que mais me surpreenderam nos últimos dias de 2023 e nesse começo de 2024, que foi o New Balance 1080 v13. Essa versão foi para mim a mais inovadora lançada nos últimos 5 anos desse ícone.

O 1080 v13 vem se apresentado agora com 262g (No 42Br), uma entressola reformulada com o novo FreshFoam X e seu drop diminuído de 8mm para 6mm, além disso ele ficou mais alto com 32mm na frente e 38mm atrás (Stack Height) e e sua base mais larga e mais estável que as versões anteriores. Seu cabedal feito em Engineered Mesh trouxe mais respirabilidade  e um contraforte mais acolchoado que trazem todo o conforto para os pés.

Junto ao novo FreshFoam X foi possível trazer mais leveza, mais retorno e mais absorção para um modelo que era conhecido apenas por ser confortável, mas que agora flutua em mais de uma categoria, como tênis de rodagem e o daily trainer que te possibilita um uso mais amplo do modelo.

Primeiras Impressões

Ao calçar o 1080 v13 automaticamente vem aquele comparativo com as outras versões, mas surpreendentemente não as lembra em nada, sendo um tênis que produz uma sensação deliciosa nos pés e que ao se caminhar com ele já percebe o quanto ele está mais leve, mais estável e confortável nos pés.

A primeira corrida com ele sem dúvida foi fantástica, um misto de conforto e responsividade que eu nunca tinha visto no 1080, a leveza do tênis em relação aos seus concorrentes diretos também impressiona, e nesse quesito para mim hoje é a minha escolha para os treinos de recuperação e/ou regenerativos e os treinos de Fartlek onde preciso pensar em recuperar o corpo.

On The Road

Para esse tênis  o primeiro treino foi um longo de 16km com algumas acelerações no meio, e nada melhor que isso para conseguir testar todas as funcionalidades  que se prometiam. E realmente entregou tudo que foi prometido desde o início, e na minha opinião ele saiu da simples capacidade de ser um tênis de amortecimento e passou a ser um tênis muito mais versátil. Nas acelerações respondeu de forma impressionante, nada comparado a um tênis de carbono ou com mais foco em performance, mas pelo histórico do modelo surpreende e muito.

O New Balance 1080 v13 seguiu para mais alguns testes, fiz um treino de tiro com ele também e aí sem novidades, funciona bem se comparado a seus antecessores, mas não tão bem quanto aos específicos para isso. Nos regenerativos funcionou muito bem e trouxe aquela sensação de fadigar menos a musculatura, o que ajuda e muito na recuperação para os treinos seguintes.

Opinião Final

Sem dúvida nenhuma houve uma  grande evolução do 1080 v13 em relação a seus antecessores, tanto na capacidade de entrega do tênis quanto no seu conforto. Isso trouxe uma superioridade em relação aos seus concorrentes (Asics Nimbus 25 e o Skechers MaXRoad 6) tanto na leveza quanto na versatilidade do tênis.

Seu cabedal se mostrou mais respirável e menos quente para nossos dias de verão, sendo mais confortável e, combinado a uma meia mais apropriada, trouxe uma ventilação bem interessante para o modelo.

Agora vamos para os Pros e Contras:

Prós:

– Conforto Maior que seus concorrentes e seus antecessores;

– Peso de 262g trouxe ele para uma categoria mais versátil;

– E a base mais larga deixa o tênis mais estável.

Contras:

– Valor dele pode ser um impeditivo para ser um tênis mais acessado pelos corredores;

– E ainda tenho um senão sobre a durabilidade da sola dele.

E sem dúvida se estiver pensando em um tênis apenas para seus treinos, aqui teria a melhor opção dentre seus concorrentes, mas não ache que terás um tênis de velocidade e para provas mais rápidas que não terá, agora pensando em provas de ultramaratonas e mais longas ele te entrega tudo que precisaria.

Até a próxima!

Por: Gustavo Pavesi

Continue lendo

Review Tênis Runners Brasil

Asics Evoride Speed – Review

Avatar photo

Publicados

em

Salve Runners! Nesta matéria falarei sobre o Asics Evoride Speed, um tênis intermediário, pouco comentado, mas que surpreende muito a cada treino feito com ele. Um tênis feito para ser versátil e durável.

Essa versão da família do Evoride foi lançada no final de junho e vem me ganhando nos treinos com sua versatilidade e durabilidade. Falando mais tecnicamente sobre este modelo que é composto em seu cabedal pelo Jacquard Mesh, possui uma entressola com FF Blast e a sola com o Aharplus (Uma borracha que aumenta a durabilidade do tênis). Além disso vem com 5 mm de drop e pesando 236g no tamanho 42Br. Sua diferença principal entre o Evoride está na presença da FF Blast em toda sua entressola, o que faz com o que Evoride Speed tenha mais absorção e resposta que o Evoride.

Primeiras Impressões

Ao calçar pela primeira vez o tênis senti um conforto muito bom na parte do contraforte e no encaixe do pé dentro dele. Percebe-se que não é o tênis mais leve que existe da categoria, mas está dentro da faixa de peso esperada. Andando com o tênis nota-se o quanto ele tem o efeito gangorra na parte da frente e o quanto proporciona de impulso para uma corrida mais fluida, isso se deve principalmente ao GuideSole que a Asics desenvolveu e que faz com que a frente seja mais elevada para proporcionar seu impulso ao correr. Além da lingueta ser fina e praticamente imperceptível.

A primeira corrida com ele você fica com uma sensação de que realmente ele tem bastante absorção e um retorno bom de energia, além de ter uma altura boa e uma estabilidade bem interessante. Outro ponto importante de se destacar é sua base larga e seu toe box espaçoso que deixa o pé bem livre e apoiado dentro do tênis.

On The Road

Depois de me acostumar com tênis, comecei a ter uma noção real do que esperar do Evoride Speed. Precisei de alguns kms para encaixar uma corrida gostosa e interessante com ele, principalmente pela questão do balanço que ele tem comparado  a outros com que tinha corrido até agora. Outro ponto importante é que tive que usar o furo extra para deixar o pé mais “firme” dentro do tênis e me trazer mais segurança em situações de descida.

Agora, como costumo fazer em todos os tênis que testo, encaixo alguns treinos iniciais e diferentes para sentir tudo que o tênis pode oferecer. Seguem abaixo algumas impressões que tive nos treinos específicos:

– Treino de Tiro: Sensação de retorno não tão explosiva, mas que se enquadra dentro da sua proposta. Funcionou igual em todas as distâncias dos tiros, tanto mais longos quanto mais curtos;

– Treino com Variação de Altimetria: Como o modelo em questão não possui placa de carbono e possui o GuideSole, tive a sensação de uma certa eficiência ou uma mecânica melhor ao correr em subidas.

– Treino Longo: Bem confortável e realmente entrega maciez prometida, além de um pouco de resposta ao fazer mais força. Se tornou um tênis muito interessante para os longos.

– Treino Regenerativo: Entregou tudo que prometia, um tênis que é possível encaixar um belo treino regenerativo e com a absorção adequada para mim.  

Opinião Final

O Asics Evoride Speed entregou muito bem o que promete, um tênis de absorção com uma certa resposta. Um acabamento muito bem-feito e com bom suporte de tornozelo. É um tênis versátil e que pelo seu balanço vale muito a pensa ser considerado como uma opção para tênis da categoria dos intermediários.

Pontos Negativos:

            – O Jacquard Mesh em dupla camada deixa o tênis um pouco quente;

            – O GuideSole pode causar uma certa estranheza ao correr;

            – Não possui tanta resposta quanto alguns de seus concorrentes.

Pontos Positivos:

            – Conforto muito bom e excelente absorção de impacto;

            – Durabilidade acima da média;

            – GuideSole traz uma sensação de fuidez ao correr.

Vejo o modelo como boa opção para quem gosta da marca e quer ter um tênis versátil, durável e com um uso para treinos, mas não o vejo como sendo um tênis para prova.

Ficou com dúvidas em alguns termos por aqui, não se preocupe é só buscar nas edições anteriores da Revista Runnres Brasil que explico tudo sobre os termos dos tênis e não esqueça de acompanhar as próximas edições para ler os reviews e comparativos dos modelos mais falados do mercado.

Por: Gustavo Pavesi – gustavopavesiaguiar

Continue lendo

Review Tênis Runners Brasil

Fila Racer Carbon 2

Avatar photo

Publicados

em

O Fila Racer Carbon 2 é um tênis de corrida de performance inovador e projetado para atender corredores de elite e profissionais. Com diversas tecnologias avançadas, foco em propulsão, ajuste ideal e durabilidade, este modelo promete melhorar a experiência dos corredores em treinos e provas de alta intensidade. Vamos explorar as principais características deste tênis:

1. Propulsão e Ajuste Ideal: O destaque principal do Racer Carbon 2 é a tecnologia SPEED TECH CARBON, uma placa 100% de carbono que oferece uma curvatura em formato de colher e geometria calculada para potencializar a propulsão. Essa placa se une à inovação SPEED TECH FOAM na entressola, que proporciona maior responsividade e durabilidade. Isso significa que o tênis oferece uma passada mais eficiente, aumentando a velocidade e economizando energia para o corredor.

O cabedal, confeccionado com a tecnologia S-Knit em peça única, garante um ajuste perfeito, o que é essencial para corredores que buscam conforto e praticidade ao calçar o tênis. Além disso, o cabedal redesenhado, em parceria com a palmilha perfurada, promove maior respirabilidade e controle de temperatura, contribuindo para uma experiência mais confortável durante a corrida.

2. Durabilidade: A evolução do Racer Carbon 2 também se destaca pela durabilidade aprimorada. Tanto o solado quanto o cabedal foram projetados com inovações tecnológicas de ponta, resultando em um tênis mais resistente e capaz de suportar o desgaste decorrente de treinos e provas intensas. Isso é especialmente importante para corredores de elite e profissionais que dependem de tênis duráveis para seu desempenho contínuo.

3. Tecnologias Presentes: O Racer Carbon 2 incorpora várias tecnologias de ponta da Fila:

  • Speed Tech Foam: Essa tecnologia oferece maior responsividade e durabilidade à entressola, contribuindo para uma corrida mais eficiente.
  • Speed Tech Carbon: A placa 100% de carbono potencializa a propulsão e a eficiência, oferecendo maior velocidade e impulso ao corredor.
  • S-Knit: O cabedal em peça única proporciona um ajuste perfeito e confortável, além de excelente respirabilidade.

4. Reconhecimento Internacional: O Racer Carbon 2 se tornou o primeiro supertênis de running da história da Fila. Além disso, ele fez parte da primeira linha de tênis brasileiros a serem aprovados pela World Athletics, órgão global que regulamenta o atletismo. Isso reforça a qualidade e o desempenho deste modelo, sendo indicado principalmente para corredores de elite e profissionais que buscam um tênis de alta performance.

5. Disponibilidade e Preço: O Racer Carbon 2 está disponível em uma combinação exclusiva de cores, com detalhes em laranja, azul e branco. Ele é unissex e possui uma ampla grade de tamanhos, do 33 ao 44. O preço de venda é de R$ 1099,99 e ele pode ser adquirido na loja oficial da Fila, no site da marca e em principais lojas esportivas do Brasil.

Conclusão: O Fila Racer Carbon 2 representa uma evolução significativa no segmento de tênis de corrida de performance. Com tecnologias avançadas de propulsão, ajuste ideal e durabilidade, ele atende às necessidades de corredores de elite e profissionais que buscam maximizar sua velocidade, eficiência e conforto durante treinos e provas intensas. Sua inclusão na lista da World Athletics valida sua qualidade e desempenho, tornando-o uma opção atraente para atletas dedicados.

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Em Alta