Maratona do Rio de Janeiro

Untitled-design-1-1200x628

Maratona da Cidade do Rio de Janeiro (Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro por razões de patrocínio) é uma corrida de rua na distância de 42,195 km realizada anualmente desde 1979 na cidade do Rio de Janeiro. Ao lado da Maratona de São Paulo, é uma das principais maratonas realizadas no Brasil. Ocorre anualmente desde 1979, excetuando-se os anos de 2001 e 2002, quando ela não foi realizada. Nos anos de 1980, 1981, 1982, 1987, 1988 e 1989, houve duas edições da prova, com organizadores e denominações diferentes. A sua primeira edição, em 1979, foi também a primeira corrida desta distância realizada no Brasil.

O percurso, com largada no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade e chegada no Aterro do Flamengo, na zona sul, é considerado fácil pela ausência de desníveis significativos ao seu longo mas, ao mesmo tempo, não é rápido, devido ao calor e a umidade que ocorrem habitualmente, ainda que atualmente a prova seja disputada no inverno.

Além da prova principal, outras duas corridas de rua são disputadas simultaneamente como parte do evento, a Meia Maratona da Cidade do Rio de Janeiro, com largada na Barra da Tijuca e chegada no Aterro do Flamengo e a Family Run, prova de 6 km realizada inteiramente no Aterro do Flamengo.

No ano de 2009, foi atingido um número recorde de 15.400 inscritos, com a seguinte distribuição: 3.300 na maratona, 6.100 na meia maratona e 6.200 na Family Run. Em 2012 ela tornou-se a maior maratona brasileira, com 2.901 corredores terminando a prova – 2.355 homens e 546 mulheres. Seus recordes são, no masculino, do brasileiro André Luiz Ramos (1998 – 2:13:52) e, no feminino, da queniana Thabita Kibet (2012 – 2:34:41).

História

A primeira maratona anual disputada no Rio de Janeiro e no Brasil teve o nome de Maratona Internacional do Rio de Janeiro e foi criada pela corredora Eleonora Mendonça, através de sua empresa Printer que já organizava algumas ocorridas de rua de menor distância. A prova começava e terminava na pista de atletismo da Escola de Educação Física do Exército, no bairro da Urca. Cerca de 120 atletas completaram essa prova pioneira.

O relativo sucesso da prova chamou a atenção do jornalista esportivo José Inácio Werneck, do Jornal do Brasil, que no ano seguinte, com apoio de seu jornal e demais colaboradores entusiastas como José Rodolfo Eichter e Fernando Azeredo, e com patrocínio da seguradora Atlântica Boavista, criava a primeira maratona realmente organizada em moldes internacionais graças à verba de que pode dispor, a Maratona Atlântica Boavista-Jornal do Brasil, o primeiro nome daquela que depois seria conhecida simplesmente como Maratona do Rio.  Com a cobertura maciça do Jornal do Brasil e demais órgãos de imprensa, a prova se tornou um grande sucesso popular em seus primeiros anos, levando centenas de milhares de pessoas às ruas da cidade num sábado à tarde quando era disputada, parando a cidade completamente, e contando com a participação de atletas de expressão internacional como Bill Rodgers, Greg Meyer, Delfim Moreira, Ron Tabb, Lorraine Moller, Patty Lyons-Catalano, Charlotte Teske e do maratonista olímpico brasileiro Elói Schleder.

Com o passar dos anos e o desinteresse de grandes empresas em patrocinar a prova, a Maratona perdeu qualidade técnica e popularidade, resumindo-se a uma prova disputada nas manhãs de domingo sem a mesma participação popular de seus primórdios e sem a presença de qualquer atleta de primeiro nível internacional.

Percurso

Anos 80 e 90

O percurso começava no Leme, rumando dali em direção à Praia de Botafogo e Aterro do Flamengo, retornando no viaduto da Perimetral pelo Aterro e entrando novamente em Copacabana pela Avenida Atlântica, dali para Ipanema e Leblon, até o fim da Avenida Delfim Moreira, e retorno pela outra pista da praia até a chegada no mesmo local da partida, a Praia do Leme. Em outra edição, depois de cruzarem Ipanema os corredores entravam pelo Jardim de Alah davam uma volta completa na Lagoa Rodrigo de Freitas, antes de voltarem à praia e seguirem até o Leblon, retornando ao Leme. Em uma das edições, os corredores após chegarem à Avenida Perimetral corriam pelo Centro do Rio pela Avenida Presidente Vargas até a Praça Onze, retornando pela pista contrária e entrando novamente no Aterro depois de cruzarem a Avenida Rio Branco.

2000

O percurso começou no Leme, passou por Copacabana, Ipanema, Leblon, voltou à Copacabana, Botafogo, Aterro do Flamengo, deu várias voltas no Centro da cidade e terminou novamente no Aterro do Flamengo

2003 – atualmente

No seu formato atual, o percurso é feito todo ao longo da orla marítima, com largada no Recreio dos Bandeirantes e chegada no Aterro do Flamengo, passando pela Barra da Tijuca, Elevado do Joá, São Conrado, Avenida Niemeyer, Leblon, Ipanema, Copacabana e Botafogo. Excetuando-se o Elevado do Joá e a Avenida Niemeyer, não existem desníveis significativos ao longo do trajeto.

Fonte: Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Corridas pelo mundo