Siga nossas redes sociais

Corredores Extraordinários

Corredores Extraordinários – Bruno Valentim

Avatar photo

Publicados

em

Agora temos o prazer de apresentar a inspiradora história de Bruno Valentim, um verdadeiro exemplo de determinação e superação na corrida de rua.

Desde que Bruno deu seus primeiros passos na corrida, sua vida passou por uma transformação significativa. A corrida não apenas impactou sua saúde física, melhorando seu condicionamento, força muscular e flexibilidade, mas também teve um impacto positivo em sua saúde mental, ajudando a reduzir o estresse, melhorar o sono e elevar sua autoconfiança. Além disso, a corrida trouxe mudanças significativas em seus hábitos de vida, trazendo disciplina, comprometimento e persistência para todas as áreas de sua vida. Bruno encontrou amizades importantes através da corrida, formando laços sólidos com colegas de treino que compartilham a mesma paixão. Momentos marcantes, como suas conquistas em corridas desafiadoras e a quebra de recordes pessoais, destacam sua dedicação e perseverança. A corrida também influenciou sua mentalidade, tornando-o mais resiliente, focado e determinado a enfrentar desafios. Para Bruno, a corrida vai além de uma atividade física – é um estilo de vida que o mantém vivo, trazendo equilíbrio e bem-estar, e permitindo que ele alcance seus sonhos e supere seus próprios limites. Prepare-se para se inspirar com a história inspiradora de Bruno Valentim e descubra como a corrida pode transformar vidas de maneiras surpreendentes.

Como a corrida impactou sua saúde física e mental?

Impactou a partir do momento que a qualidade de vida, a melhor disposição física foram tomando prioridades em meus hábitos diários, onde desde 2015 (quando comecei a correr, a partir de um convite de um amigo) percebi que a corrida me abriu diversos horizontes e pude cada vez mais me conhecer e entender os meus limites como atleta. No físico, a performance, o ganho de musculatura (fortalecimento das articulações) a melhora na elasticidade e estabilidade do corpo foram as principais mudanças que ocorreram com a prática da corrida. Já no contexto da saúde mental, uma das primeiras mudanças foi na redução da minha ansiedade (por ser um pouco imperativo), percebi também impactos na melhora do sono, no humor, na criatividade e principalmente na autoconfiança, fator esse que reverbera benefícios para outros aspectos comportamentais, ou seja, sentir bem consigo mesmo e feliz.

A corrida trouxe alguma mudança significativa em seus hábitos de vida?

Essa pergunta é bem pertinente, pois as principais mudanças que ocorrem dentro do universo da corrida foram, no estilo de vida, na forma de pensar e de planejar a vida pessoal e profissional com mais disciplina, comprometimento e persistência, focando no que realmente faz sentido para o nosso modo de viver. Um exemplo prático foi deixar (solicitei o meu desligamento) de uma vida profissional estabilizada sendo bem remunerado, para focar nos meus objetivos com a corrida, sendo que essa experiencia profissional estava me levando para um outro cenário, cenário esse diferente do que eu planejei para a minha carreira como atleta. Foi uma decisão muito difícil, mas necessária para eu focar no que realmente faz sentido para a minha vida. Hoje a corrida não só me mostrou a importância de valorizar os nossos princípios e valores como me mostrou que posso ir muito além dos meus próprios limites. 

Quais são as principais melhorias que você percebeu em seu condicionamento físico?

Elencando as principais, força (potência na musculatura) principalmente nos membros inferiores, melhora na respiração (cardiopulmonar), na disposição energética, na flexibilidade e estabilidade corporal, entre outros benefícios como perda de peso, ganho de massa muscular e correção da postura corporal. 

Como a corrida contribuiu para a sua autoconfiança e autoestima?

Me mostrando que eu posso alcançar novos horizontes e ir muito além das minhas próprias expectativas, pude perceber essa mudança a partir das minhas primeiras conquistas (meus primeiros troféus) que fizerem acreditar no meu potencial e nas minhas habilidades como ser humano, como profissional e principalmente como atleta. Isso faz eu acreditar ainda mais no que realmente almejo para o meu futuro. E um deles é se tornar um triatleta.   

Você fez amizades importantes por meio da corrida? Como isso aconteceu?

Um dos principais encontros que ocorreram no início da minha trajetória com a corrida foi conhecer o meu treinador na academia (esse laço se tornou mais solido a partir de um convite durante um almoço para participar de um desafio que foi um divisor de águas para a consolidação da minha carreira dentro do universo da corrida. Além de ser um dos meus melhores amigos, essa pessoa me ensinou a correr, me ensinou a respirar durante a corrida, me ajudou a corrigir a minha passada e esteve comigo nos piores e melhores momentos, falo do meu professor Glaucus Ribeiro Cabral, onde graças ao incentivo dele hoje posso desfrutar de muitas alegrias, superações e desafios que me fizeram ficar cada vez mais forte e persistente com os meus propósitos. E hoje eu tenho a honra de poder carregar no peito o brasão da nossa equipe de corrida, que faz uma homenagem linda ao seu pai, que foi um grande atleta do fisiculturismo do município e mestre da academia SPARTA. Alusivo a essa história, o nome da nossa equipe é “Sparta Runners Paranaguá”, onde considero a minha segunda família.

A corrida trouxe algum aspecto positivo para outras áreas de sua vida além da saúde?

Novas amizades, onde pude conhecer pessoas que são grandes referencias dentro desse esporte. Outro aspecto oportuno foi poder contribuir com a semana acadêmica na faculdade onde me formei anos depois, para palestrar sobre a importância de conciliar a carreira de atleta com carreira profissional. Isso realmente não tem preço, entender que os meus restados podem ajudar (motivar) outras pessoas a irem em busca dos seus desafios e resultados. Posso considerar como aspecto de relacionamento social.

Quais são os momentos mais marcantes que você vivenciou como corredor(a)?

Tenho uma passagem interessante, onde em 2014 (nessa época eu ainda não treinava corrida e nem fazia academia, era um acadêmico preocupado com o seu trabalho de conclusão de curso), porém, um colega de trabalho me convidou para trabalhar como staff na corrida do SESC, super tradicional aqui na minha cidade. Na época aceitei o convite e ajudei a organização da corrida na entrega de água e retirada dos copos vazios que ficavam pelas ruas. Nesse mesmo circuito do SESC, há 05 anos depois, na qual eu já estava inserido nesse universo maravilhoso da corrida, fui campeão geral da prova no percurso de 12 km. Dentro desse contexto, fica um grande aprendizado para reflexão, que me mostrou que somos capazes de conquistar e ir além dos nossos limites quando acreditamos em nosso potencial. Outro momento marcante foi na corrida realizada na Serra do Rio do Rastro, onde peguei o primeiro lugar na minha categoria nos 25 km (só de subida), mas posso afirmar que foi a corrida mais difícil e mágica de todas as que já participei até hoje. Superei todos os meus limites tantos físicos como mentais, foi simplesmente surreal.

Você já participou de alguma corrida especial ou conquistou algum recorde pessoal? Conte-nos sobre isso.

Sim, foi na Maratona de Florianópolis em 2019, onde depois de 03 tentativas consegui o tão sonhado #sub3, ou seja, conclui os 42 quilômetros 195 metros abaixo de 3 horas. Nesse desafio não só consegui o fechar a maratona abaixo de 3 horas, como na época tinha conquistado o índice para participar de uma das principais maratonas do mundo (Maratona de Boston) como com muito orgulho e emoção fiquei em terceiro lugar na minha categoria nessa maratona que deixou um marco na minha vida. Tempo líquido 02h53 (Recorde pessoal) nos 42K. Pretendo baixar esse tempo na minha próxima Maratona em 2024.

Como a corrida influenciou sua mentalidade e sua forma de encarar desafios?

Sendo mais resiliente, persistente, focado e determinado para encarar os desafios e buscar a minha melhor versão como ser humano todos os dias.

Como você descreveria a importância da corrida em sua vida?

É uma pergunta difícil de responder, mas a corrida me deixa vivo, tem me proporcionado um estado de bem-estar, de equilíbrio mental e físico excelente, onde só quem pratica esse esporte vai saber interpretar. A corrida me ensina a sonhar de olhos abertos e abre novos horizontes para que eu possa enxergar que o progresso só e possível se você acreditar em si mesmo e fazer valer a pena cada gota de suor derramado na busca incessante por novos resultados e se superar sempre. Frente a esse contexto, coloco meus esforços no que realmente importa para o meu crescimento, ou seja, o que faz o meu coração bater mais forte! Para finalizar… Há uma fantástica magia em tentar superar os meus próprios limites, e essa sensação se resume em ARRISCAR TUDO, por um sonho que só eu posso enxergar. A corrida se tornou fundamental para a minha sobrevivência.

Por: Redação Runners Brasil

Corredores Extraordinários

Corredores Extraordinários – Elaine Pauly

Avatar photo

Publicados

em

Mais uma grande corredora no nosso quadro, “Corredores Extraordinários”, temos o prazer de apresentar a história cativante de Elaine Pauly, uma corredora apaixonada que encontrou na corrida uma fonte de motivação, superação e transformação. Sua jornada inspiradora é um exemplo de determinação e perseverança, mostrando como a corrida pode impactar não apenas o corpo, mas também a mente e o espírito.

Quais foram as principais motivações que a levou a começar a correr?

Comecei a namorar um corredor e ao assistir uma prova de corrida achei incrível. (Hoje ele é meu marido) e corremos no mesmo pace e distâncias.

Houve momentos em que você considerou desistir? Se sim, como superou esses momentos?

Nunca!!! Mesmo em fases que achava que não daria conta da rotina pessoal/ profissional, a corrida sempre foi meu suporte.

Quais são as suas estratégias para se manter motivado(a) durante os treinos?

Ter uma inscrição de prova já feita. Isso me motiva a treinar para ir bem na prova. Claro que nem todos os dias os treinos saem como gostaria, mas Deus ajuda quem treina, rs

Você já participou de alguma corrida ou maratona especial? Conte-nos sobre isso.

Desafio do Dunga da Run Disney com toda certeza foi a prova mais mágica que já participei.

A prova consiste em correr 5, 10, 21 e 42 km em 4 dias seguidos nos parques da Disney e de quebra foi lá que consegui o tão almejado índice para a Maratona de Boston.

Como você lida com lesões ou contratempos relacionados à corrida?

Se for relacionado a lesão/dor hoje em dia eu sou bem mais consciente e procuro suporte de um fisioterapeuta para me orientar.

Já tive fases que levava a dor como superação e tive que me afastar dos treinos por longos períodos. (maior foi 40 dias).

Já os contratempos acontecem, recentemente no ciclo para maratona no último longão eu levei um tombo que me impossibilitou de fazer os treinos finais, então acionei a paciência e deu tudo certo.

Quais são os desafios mais difíceis que você enfrentou até agora em sua jornada de corrida?

100 Km no El Cruce em 2019 na Argentina, terminei tão lascada que não achei loucura suficiente e voltei em 2021 para mais 100 km. O El Cruce é uma prova de montanha na Patagônia Argentina que ocorre em 3 dias seguidos, é maravilhoso na mesma proporção que difícil!

(Além da resistência física, exige muito a mental)

Como você mede o seu progresso como corredor(a)?

Nesses 11 anos passei por várias fases, hoje em dia me considero mais “tranquila”. Foi quando desencanei um pouco de pace e de querer fazer mais provas do que treinos que comecei enxergar minha evolução.
E acredito que ainda tenho muito a evoluir e busco isso diariamente.

Quais são os benefícios físicos e mentais que você experimentou através da corrida?

Costumo dizer que eu nem lembro quem eu era antes de conhecer a corrida, os ganhos que tive foram além de estéticos, adquiri disciplina, resiliência, determinação, autoconfiança, empoderamento, clareza mental (principalmente em tomadas de decisões), até porque se quero atingir um objetivo, a responsabilidade é exclusivamente minha, e isso não se aplica somente a corrida.

Como você equilibra a corrida com outros aspectos de sua vida?

Tenho uma grande sorte e vantagem do meu esposo também ser corredor, então unimos nossas paixões, e somos parceiros de treinos/provas.  Troquei minha carreira de administradora por trabalhos remotos que me permitem ter liberdade de correr, viajar e trabalhar onde eu estiver, atualmente estou cursando o 2º ano de nutrição.

A maioria na família entende essa rotina corrida (mas desconfiam da minha sanidade mental com certeza), rs

Quais são os seus objetivos futuros relacionados à corrida e qual recado deixaria para quem está começando a correr?

Correr até os 100 anos seria pedir muito? (rs),

Um dos objetivos: Completar as Six Majors (6 maiores maratonas do mundo), Já fiz Nova York, Boston e em Outubro farei Chicago. (vai faltar, Tokyo, Berlim, Londres).

Recado para quem está iniciando: Curta o processo, se dedique, procure ajuda de uma assessoria esportiva (além de ajudar na sua evolução você vai economizar com fisioterapia) rs, não se compare: a realidade das outras pessoas não é a sua!

Ah, e não ouça opinião de quem está fazendo menos que você!

Por: Redação Runnes Brasil

Continue lendo

Corredores Extraordinários

Corredores Extraordinários – Uedli Daniel

Avatar photo

Publicados

em

Dando sequência na coluna “Corredores Extraordinários”, temos o privilégio de apresentar a história inspiradora de Uedli Daniel Pereira, um verdadeiro exemplo de determinação e superação na corrida de rua. Sua jornada nos mostra como a paixão pela corrida pode transformar vidas e desencadear um incrível poder de realização pessoal. Prepare-se para se emocionar com a história de Uedli e descobrir como a corrida se tornou um motor de mudança em sua vida.

Qual foi o seu primeiro contato com a corrida?

Quando eu tinha 16 anos participei de uma corrida promovida pela empresa em que eu trabalhava: a Corrida do Aço, da Arcelor Mittal.

O que o motivou a começar a correr?

Eu estava mal fisicamente e mentalmente, pois o meu negócio estava falindo.
Meu escritório foi furtado, levaram todos os computadores e eu não tinha condições de comprar novamente.
Tive uma crise de ansiedade e precisei ir ao hospital, o médico não quis me passar remédios, disse para eu começar uma atividade física. Foi então que comecei a caminhar e dar umas corridinhas na praia.

Você teve alguma influência inspiradora para começar a correr?

Uma amiga de infância, que já era corredora, me disse como correr a ajudava manter sua rotina, a ter disciplina para outras atividades.

Como foi a sua primeira experiência de corrida? Onde você correu e como se sentiu?

Foi no final de 2018, na Corrida das Luzes, em percurso de 7km.
Eu não treinava, só caminhava e corria do meu jeito. No meio da prova eu comecei a caminhar, um corredor passou por mim e incentivou a trotar, ele disse que seria melhor do que caminhar
Quando terminei a corrida, já aceitei um convite para o próximo desafio, outra corrida de 16km

Quais foram os desafios iniciais que você enfrentou ao começar a correr?

Foi difícil manter a constância, encaixar uma rotina de treino. Aprendi que o mais difícil não é o dia da prova, mas sim o processo de preparação.

Houve algum momento específico que marcou o início da sua jornada de corrida?

Considero que o meu início de verdade foi em 2022, pois de 2019 a 2021 não tivemos provas por conta da pandemia, com isso, eu quase não treinava.
E o que marcou que eu realmente queria me tornar um corredor de longa distância, foi um acidente de moto que minha namorada e eu sofremos no final de 2021. Fiquei com medo de perder a perna ou de ficar com alguma lesão crônica. Mas graças a Deus, só ficou uma cicatriz que me lembra do livramento que tive.

Como você se sentiu ao alcançar seus primeiros objetivos de corrida?

Eu senti que com paciência e obstinação, posso superar qualquer desafio, na corrida ou em qualquer outra área da minha vida.

Quais foram as reações das pessoas ao seu redor quando você começou a correr?

Poucos apoiavam, a maioria falava que era coisa de maluco correr tanto assim, e que subir montanha correndo iria acabar com meus joelhos. Além de outros mitos, como “correr envelhece”.

Quais mudanças positivas você notou em sua vida desde que começou a correr?

Além da disposição física, me sinto bem mentalmente. Tenho mais força para buscar meus objetivos.

O que você diria para alguém que está considerando começar a correr?

Você está prestes a embarcar em uma jornada emocionante e transformadora. A corrida não apenas fortalecerá seu corpo, mas também sua mente e espírito.
Não importa a distância ou velocidade. Comece devagar, ouça seu corpo e respeite seus limites. A persistência é fundamental: mesmo nos dias mais difíceis, lembre-se do motivo pelo qual decidiu correr.

Espero te encontrar em alguma linha de chegada.

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Corredores Extraordinários

Corredores Extraordinários – Xileno @8ktododia

Avatar photo

Publicados

em

Agora, você terá o privilégio de conhecer histórias inspiradoras de corredores de rua que deram início a uma jornada transformadora. Aqui, exploraremos as experiências únicas, as motivações e as superações desses corredores excepcionais através de perguntas e respostas sobre sua jornada na corrida de rua.

Através de relatos emocionantes e motivadores, você descobrirá como a corrida impactou suas vidas, tanto fisicamente quanto mentalmente. Cada corredor tem sua própria trajetória, desde o momento inicial que os impulsionou a correr até os desafios que enfrentaram ao longo do caminho.

Prepare-se para se inspirar e se maravilhar com as histórias de corredores extraordinários, que encontraram na corrida uma fonte de determinação, superação e realização pessoal. Suas conquistas e aprendizados servem como exemplos poderosos de como a corrida pode transcender o simples ato de correr, transformando vidas.

Hoje vamos conhecer um pouco mais do Xileno do famoso perfil @8ktododia. Preparados?

Quais foram as principais motivações que o levou a começar a correr?

A principal mesmo foi devido a um problema de saúde que a obesidade causou, na época eu pesava 120kg em 2014

Houve momentos em que você considerou desistir? Se sim, como superou esses momentos?

No começou pensei diversas vezes em parar ou fazer outro esporte, pois além da dificuldade devido a falta de condicionamento físico ainda sofria bullying em alguns treinos na rua.

Quais são as suas estratégias para se manter motivado(a) durante os treinos?

Primeiro é o meu filho, quero ter saúde para poder aproveitar ele por muito tempo nessa vida e segundo é não voltar a ser gordinho, né?

Você já participou de alguma corrida ou maratona especial? Conte-nos sobre isso.

Em 2016 fiz minha primeira maratona, foi bem sofrida pois eu não treinava direito e não tinha treinador, mas completei em cinco horas.

Como você lida com lesões ou contratempos relacionados à corrida?

Contra lesões tenho feito musculação para evitar ao máximo lesões, dores musculares e até mesmo melhorar a recuperação para o dia seguinte. Já os contratempos, procure treinar sempre pela manhã bem cedo poque assim evito em quase 99% esses contratempos.

Quais são os desafios mais difíceis que você enfrentou até agora em sua jornada de corrida?

Além do meu trabalho que me atrapalha demais rs, queria ter um planejamento melhor para poder correr mais fora de São Paulo.

Como você mede o seu progresso como corredor(a)?

Tenho um trabalho junto com a assessoria Gutto Running onde analisamos todos os meses os treinos e quando alcançamos a meta estabelecida dentro daquele planejamento que foi feito.

Quais são os benefícios físicos e mentais que você experimentou através da corrida?

A corrida me ajudou demais na convivência social e familiar. Principalmente com a falta de foco e paciência que eu tinha.

Como você equilibra a corrida com outros aspectos de sua vida?

Procure sempre fazer meus treinos pela manhã (bem cedo), pois assim tenho o dia livre para o trabalho e família.

Quais são os seus objetivos futuros relacionados à corrida e qual recado deixaria para quem está começando a correr?

Ainda quero correr algumas provas fora de São Paulo e quem sabe no exterior.

E pra quem está começando a correr, já falo que não será fácil esse início na corrida, porém os resultados que você irá conquistar será muito recompensador.

Até o próximo “Corredores Extraordinários”.

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Em Alta