Siga nossas redes sociais

Destaque

Com recorde, Josphat Kiprotich vence a Maratona do Rio / Michelob Ultra

Avatar photo

Publicados

em

O queniano completou o percurso de 42Km em 2:13:29. Entre as mulheres, a vitória foi da etíope Zinash Debebe, com 2:36:00. Festival chega ao fim envolto em elogios.

A 21ª edição do festival Maratona do Rio chegou ao fim neste domingo, 11 de junho, deixando lembranças inesquecíveis na memória dos cerca de 40 mil amantes das corridas de rua que viveram todas as suas maravilhas. No caso do queniano Josphat Kiprotich e da etíope Zinash Debebe, as memórias serão mais que especiais por terem vencido a prova de 42K Maratona do Rio / Michelob Ultra. Além da vitória, Josphat Kiprotich concluiu o percurso em 2:13:29, batendo o recorde da prova por 2 segundos e somando, aos 50 mil reais de premiação para cada vencedor, o bônus de 20 mil reais.

 

Antigo recordista dos 42K na Maratona do Rio, Justino da Silva não completou esta edição, e o melhor brasileiro na prova foi Altobeli Santos da Silva que está iniciando sua jornada em maratonas após uma trajetória de sucesso nas pistas de Atletismo, onde foi medalhista de ouro pan-americano e finalista olímpico nos 3.000m com Obstáculos. Altobeli Santos da Silva alcançou a 4ª colocação com 02:19:53:
 

“A prova foi bem complicada para mim. Esperava um pouquinho mais, mas infelizmente não tive perna para acompanhar os líderes quando eles saíram. Do quilômetro 35 em diante eu já comecei a sentir dor, mas isso faz parte. É minha terceira maratona e acredito que sou muito jovem ainda neste meio, ainda tenho muito para aprender e experiência para ganhar. Cada prova é um aprendizado”, contou Altobeli, que concluiu com uma avaliação positiva do evento: “O cenário da Maratona do Rio é muito bonito, além de ser uma prova bem estruturada. A organização toda está de parabéns”.
 

Na prova feminina, a etíope Zinash Debebe cruzou a linha de chegada com 2:36:00, mais de um minuto acima do recorde estabelecido em 2022 pela sua compatriota Kebebush Yisma Zewode Mariam (2:34:33). A brasileira que terminou na melhor colocação, 3º lugar com 2:46:40, foi Amanda de Oliveira, ex-recordista da prova de 21K da Maratona do Rio:
 

“Nos últimos dois meses eu senti um pouco de medo, de receio, porque hoje foi a minha estreia em maratonas. E a estreia não poderia deixar de ser aqui, porque eu tenho uma relação muito boa com o Rio de Janeiro. A torcida é incrível, a cidade é maravilhosa, ano passado eu fui a campeã dos 21K da Maratona do Rio. De todas as provas que já corri no Brasil, nenhuma tem a emoção, a paisagem e a alegria contagiante da Maratona do Rio”.
 

Como se não bastasse o percurso que atravessa maravilhas urbanas, como Museu do Amanhã, Museu de Arte do Rio, Museu de Arte Moderna e Museu Histórico Nacional, e naturais, como as praias do Leblon, Ipanema, Copacabana, Botafogo e Flamengo, os corredores da Maratona do Rio / Michelob Ultra (42K) foram motivados ao longo do trajeto pelo carnavalesco ritmo de Bloco das Tubas, Bagunço, GG Bloco, Cordão do Boitatá e Sinfônica Ambulante. Após o término da prova, o som ficou por conta do palco Maratona com Arte, com Toni Garrido e SIBC. Esta atmosfera cativante do festival Maratona do Rio foi uma das características destacadas pelo Secretário de Esportes e Lazer do Estado, Rafael Picciani:

 

“A Maratona do Rio está cada dia mais incorporada ao calendário da cidade, para turistas e atletas amadores e profissionais. É um dos grandes eventos que nós temos, principalmente por este clima familiar e pela organização espetacular. É um evento que permite que todos desfrutem de esporte, qualidade de vida, saúde e da beleza natural maravilhosa da cidade do Rio de Janeiro”.  

Diretor da Spiridon e sócio-fundador da Maratona do Rio, João Traven demonstrou satisfação com o sucesso obtido pela edição de 2023 e já está de olho no futuro:

“Esta foi a sua melhor edição de todos os tempos. Contamos com uma equipe de organização muito grande e com a ajuda dos órgãos municipais. O clima ajudou bastante e tivemos quebras de recordes em várias distâncias, incluindo na aguardada prova de 42Km. Que venha 2024”.

Jued Andari, Diretor de Esportes da Dream Factory, seguiu com palavras no mesmo tom:

“Essa edição foi especial! Teve sol, teve recorde e teve muito entretenimento. Nosso objetivo é oferecer uma experiência completa para os amantes da corrida, dentro e fora das pistas.  E a Casa Maratona, a Expo e o Village entregam exatamente isso. É muito gratificante ver pessoas do mundo inteiro aqui, respirando essa energia e vivenciando a essência do festival”. 

Voltando às provas esportivas, o domingo de festival ainda promoveu a Prova de 10K / Raízen, e o complemento do Desafio Cidade Maravilhosa / Águas do Rio, que consiste em correr os 21K no sábado e os 42K no domingo. Na Prova de 10K / Raízen, o brasileiro Fabio Jesus venceu com o tempo de 28:55: “É minha segunda vez no festival Maratona do Rio. Ano passado me sagrei campeão da prova de 5Km e hoje, com este tempo maravilhoso, fui campeão dos 10Km. Meu treinador deve estar pulando de alegria”. Entre as mulheres, a vitória ficou com a colombiana Laura Morales, que fez o tempo de 35:20: “A cidade do Rio de Janeiro é linda demais. Vivo aqui há algum tempo e estou muito feliz por poder participar deste grande evento. Mais ainda por conseguir o recorde da prova”.  

Veja, abaixo, os cinco primeiros colocados e os respectivos tempos das categorias masculina e feminina da Maratona do Rio / Michelob Ultra (42K) e da Prova de 10K / Raízen.

MARATONA DO RIO / MICHELOB ULTRA (42K) – MASCULINO  

JOSPHAT KIPROTICH (QUÊNIA) 02:13:29

SAMWEL KIPTOO (QUÊNIA) 02:14:15

BENSON KARAMEKA (UGANDA) 02:17:31

ALTOBELI SANTOS DA SILVA (BRASIL) 02:19:53

JOSE FELIX SANCHEZ (ARGENTINA) 02:21:55

MARATONA DO RIO / MICHELOB ULTRA (42K) – FEMININO  

ZINASH DEBEBE (ETIÓPIA) 02:36:00

THOROTHY KIPTANUI (QUÊNIA) 02:40:27

AMANDA APARECIDA DE OLIVEIRA (BRASIL) 02:46:40

JESSICA LADEIRA SOARES (BRASIL) 02:52:04

SOLANGE MARIA MARIANO (BRASIL) 03:12:08

PROVA DE 10K / RAÍZEN – MASCULINO  

FABIO JESUS (BRASIL) 28:55

WASHINGTON LUIZ CHAVES (BRASIL) 31:20

GLEISON DA SILVA SANTOS (BRASIL) 31:29

JULIANO DE ARAUJO (BRASIL) 31:47

WILLDEBERG CLAUDINO DOS SANTOS (BRASIL) 31:59

PROVA DE 10K / RAÍZEN – FEMININO  

LAURA MANOELA ESPINOSA MORALES (COLÔMBIA) 35:20

LARISSA MARCELLE MOREIRA QUINTÃO (BRASIL) 35:32

MIRLENE DA SILVA SANTOS (BRASIL) 36:07

GLAUCIELE DE OLIVEIRA DE SOUZA (BRASIL) 36:42

GABIRELA TARDIVO (BRASIL) 37:47

RESULTADOS ATUALIZADOS DE SÁBADO (10/06)

MEIA MARATONA DO RIO / CLARO (21K) – FEMININO  

NELLY JEPCHUMBA (QUÊNIA) – 01:11:46

JENIFER NASCIMENTO (BRASIL) – 01:15:46

VALDILENE DOS SANTOS SILVA (BRASIL) – 01:16:39

LARISSA MARCELLE MOREIRA QUINTÃO (BRASIL) – 01:16:40

SUZANE DE ARAUJO MARTINS (BRASIL) – 01:17:18

MEIA MARATONA DO RIO / CLARO (21K) – MASCULINO  

GEOFFREY YEGON (QUÊNIA) – 1:03:26

JOHNATAS DE OLIVEIRA CRUZ (BRASIL) – 01:03:28

KENNETH KEMBOI (QUÊNIA) – 01:03:31

GUSTAVO BARROS DE SOUZA (BRASIL) – 01:05:31

GIOVANI DOS SANTOS (BRASIL) – 01:05:34

PROVA 5K / RAÍZEN – FEMININO  

GRAZIELLE ZARRI (BRASIL) – 17:10

REJANE ESTER BISPO DA SILVA (BRASIL) – 17:30

UHURU FIGUEIREDO ROCHA (BRASIL) – 18:47

VITORIA REZENDE AMARO GOMES (BRASIL) – 19:45

JAQUELINE FERNANDES (BRASIL) – 20:01

PROVA 5K / RAÍZEN – MASCULINO  

ANDRÉ ALBIERI (BRASIL) – 15:18

JOSUÉ PEDOCCHI DE ANDRADE (BRASIL) – 15:30

JOÃO PEDRO ENCARNAÇÃO DE AMORIM (BRASIL) – 15:32

HELINTON DA SILVA LOUREIRO (BRASIL) – 15:48

OJANIO DOS SANTOS (BRASIL) – 15:50

Por: Redação Runners Brasil

Destaque

ASICS Golden Run: Etapa do Rio de Janeiro bate recorde com mais de 7 mil inscritos

Avatar photo

Publicados

em

A prova realizada no domingo, dia 14, contou com transmissão ao vivo, corrida infantil e uma arena com ativações especiais

No último domingo, dia 14, aconteceu na capital carioca mais uma edição da ASICS Golden Run, reunindo mais de 7 mil corredores, o maior número de inscritos no circuito do Rio de Janeiro. Com distâncias de 10 km e 21 km, a largada foi na região do Aterro do Flamengo e Leblon, respectivamente. Assim como na edição de São Paulo, a prova foi transmitida ao vivo pelo YouTube, com apresentação de Thiago Kawamura e Fábio Bessa, do podcast Stemma, enquanto os comentários ficaram a cargo de Sergio Rocha, do Corrida no Ar.

A outra grande novidade desta edição foi a modalidade Kids, na qual crianças de 2 a 12 anos puderam se divertir e vivenciar a experiência de uma corrida, ganhando uma medalha especial. As distâncias foram divididas por idade: 2 a 5 anos – 50 metros, 6 a 8 anos – 100 metros, 9 a 10 anos – 200 metros, e 11 a 12 anos – 400 metros.“É emocionante ver o quanto a ASICS Golden Run cresce a cada ano, inclusive no Rio de Janeiro. Como uma das mais importantes meias maratonas do país, superar novamente o número de inscritos em comparação a outras edições só reforça a importância da prova no cenário de corrida. Um ponto alto deste ano foi a transmissão ao vivo e a inclusão da modalidade Kids, agradando à experiência do corredor, dos pais interessados em envolver seus filhos no esporte, e daqueles que acompanham o evento à distância”, comenta Felipe Pontual, gerente de Sports Marketing da ASICS América Latina.

Fotos: Fernando Genaro

Pela primeira vez na capital carioca, os pacers TOP100 marcaram presença na ASICS Golden Run. As atletas Adriana Silva e Luiza Cravo correram os 21 km da prova em um ritmo baseado no tempo de corte do TOP100 da edição anterior, auxiliando os participantes que buscavam alto desempenho. O ritmo masculino ficou em torno de 4:18 min/km, enquanto o feminino foi próximo de 5:13 min/km. Os que alcançaram as 100 primeiras posições ganharam uma medalha especial, além da medalha tradicional de participação na prova.

Ativações Arena

Na Praça Cuauhtemoc, no Flamengo, os corredores desfrutaram de uma arena especial com diversas ativações da ASICS. Os participantes puderam visitar um estande especial onde conheceram os uniformes da delegação brasileira para as Paralimpíadas de Paris, fruto da parceria entre a ASICS com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), reforçando o compromisso da marca com o esporte paralímpico. 

Outra atração foi a exposição da Família Speed, com tênis como METASPEED™ Sky Paris, METASPEED™ Edge Paris, Metaspeed+ e Magic Speed, que incorporam as tecnologias mais avançadas de desempenho da ASICS, auxiliando os corredores na busca por suas melhores marcas pessoais.

Após a prova, os atletas participantes usufruíram de um espaço de recuperação que incluía massagem recovery e banheiras de gelo, além de um espaço exclusivo de massagem para aqueles que estavam usando tênis da marca.
 

Sustentabilidade e inclusão

A ASICS reforçou o pilar de sustentabilidade na Golden Run em colaboração com a Good Karma, empresa com soluções ambientais, que fará o gerenciamento de resíduos da corrida. Além disso, o kit da prova incluiu a novidade de um porta-tênis feito de garrafas plásticas recicladas. Para inclusão, as medalhas foram confeccionadas também com inscrições em Braille. 
 

Resultados O pernambucano Lucas Paulo Barbosa foi quem levou o primeiro lugar nos 21km da ASICS Golden Run Rio de Janeiro com o tempo de 1h05’52” e comentou: “Fiquei em segundo lugar na ASICS Golden Run em São Paulo e queria vir para baixar meu tempo. Saí no ritmo que eu queria, mas o percurso é totalmente diferente de São Paulo, é mais pesado um pouco, mas graças a Deus, minha estratégia deu certo, que foi sair no quilômetro 15. Queria agradecer à ASICS por estar me patrocinando, eu sou de Pernambuco e sei a dificuldade que um atleta tem para ter o suporte que tenho hoje e só tenho a agradecer à ASICS e a Deus por tudo”, relatou. Ao seu lado no pódio masculino estava Ederson Vilela em segunda lugar (1h06’08”), Alequessandro Silva (1h06’50”), Ronald Jefferson (1h07’32”), Valerio de Souza Fabiano (1h07’53”).

No pódio feminino dos 21km quem levou o primeiro lugar foi Amanda Oliveira (1h16’16”), seguida por Marcela Gomez (1h18’20”), Valdilene Silva (1h18’39”), Maria Elena Moreno (1h25’40”) e Roberta Ribeiro (1h28’42”). 

Já nos 10km, quem chegou em primeiro lugar foi Maria Lucineida, com o tempo de 35’24”. “Foi uma prova muito boa, o clima estava gostoso, estava ventando um pouco, tinha atletas de um nível muito bom. Depois do quilômetro 5 tentei sair e uma atleta me acompanhou e fomos correndo juntas até quando faltava cerca de 1.200m e outra atleta saiu na minha frente e quando cheguei nos últimos 500m comecei a buscá-la e consegui chegar em primeiro lugar, glória a Deus”, disse.
  Completando o pódio feminino dos 10km: Laura Morales (35’28”), Larissa Quintão (37’20”), Viviane Figueiredo (38’21”) e Flora Finamor (43’03”).

Já no pódio masculino dos 10km, Damião Ancelmo chegou em primeiro lugar (30’37”), seguido por Eliezer de Jesus Santos (31’), Rafael Novais (31’17”), Kauê Orvalho Domingues (31’44”) e Willdeberg Claudino dos Santos (32’02”). 

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Destaque

Com menos de um mês para a prova, On SP City Marathon tem 19.5 mil inscritos

Avatar photo

Publicados

em

Principal maratona de São Paulo será realizada em 28 de julho

Considerada a principal maratona de São Paulo e desejada por milhares de corredores, a On SP City Marathon já atingiu a marca de 19.5 mil atletas inscritos, ultrapassando a meta inicial de contar com 18 mil participantes. Organizada pela Iguana Sports, a prova conta com o selo da World Athletics e será realizada no dia 28 de julho, nas distâncias de 21,1km e 42,2km. As inscrições seguem abertas e a expectativa é de reunir 20 mil corredores de todos os estados brasileiros.

Com largada prevista para as 5h20, na Praça Charles Muller, em frente ao Estádio do Pacaembu, e chegada no Jockey Clube de São Paulo, a prova que está na sua sétima edição faz um verdadeiro tour pela metrópole paulista, passando por 18 bairros icônicos e pontos importantes, como o centro financeiro da cidade, a Faria Lima, o tradicional Centro histórico, onde está localizado o Teatro Municipal, a Cidade Universitária e dos corredores, a USP, e o Parque do Ibirapuera e Villa-Lobos, considerados o pulmão verde da cidade.

Durante o percurso, a corrida também contará com 15 estações de apoio entre água, atendimento médico, banheiro químico, isotônico e gel de carboidrato, além de 7 atrações musicais para estimular ainda mais os atletas.

Seguindo todos os critérios estabelecidos pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBat), a On SP City Marathon funcionará como índice para provas internacionais, entre elas a tradicional maratona de Boston. Além de premiar os 5 primeiros colocados da elite nos 21,1km e 42,2km, o evento também oferecerá aos 100 primeiros colocados na prova masculina e feminina a medalha do TOP 100.

“Estamos orgulhosos com o papel que a On SP City Marathon vem desempenhando no circuito de corridas no país. Neste ano, pela primeira vez com o selo da World Athletics, já batemos o recorde de inscritos, e o nosso objetivo é alcançar a marca de 20 mil participantes, reafirmando o nosso status de maior maratona de São Paulo”, destaca Eliane Verderio, CEO da Iguana Sports.

As inscrições deste ano devem ser realizadas no site da Iguana Sports e estão no valor de R$ 229,90 (kit econômico sem camiseta), R$ 259,90 (kit essencial com camiseta) e R$ 339,90 (kit premium com duas camisetas, mochila e meia). Além disso, os clientes Itaú Uniclass contam com 20% de desconto nas inscrições via cartão de crédito.

On SP City Expo: além da prova, nos dias 26 e 27 de julho os atletas poderão aproveitar toda estrutura da Expo do evento, que acontecerá no Transamérica Expo Center (Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387). No primeiro dia, o local funcionará das 8h às 20h, enquanto no sábado (27) até às 18h.

Com todos os espaços vendidos, a Expo contará com estrutura de lojas e stands dos patrocinadores, painéis de conteúdo sobre a prova, além de servir como base de credenciamento e retirada de kits por parte dos atletas.

SP City Marathon Loyal Squad: novidade a partir desta edição, o SPCM Loyal Squad busca premiar a lealdade e dedicação de todos os corredores, que participaram de cada distância da SP City Marathon, desde 2016. Esses atletas podem ter o seu nome no Hall of Fame da prova e colecionar as Coins of the Loyals, que disponibilizam uma série de benefícios.

Com pontos de 10 para os que correram as provas de 21,1km e 20 para os maratonistas, os benefícios estão divididos nos seguintes níveis; Runner to watch, que irá disponibilizar 10% de desconto na inscrição para os atletas que somarem de 60 a 70 pontos; Epic Runner, 15% de desconto para os que acumularem de 80 a 90 pontos e mais o selo de Bronze Coin; Legendary Runner, 20% de desconto aos que atingirem entre 100 a 110 pontos e a honraria de Silver Coin, e Unstoppable Runner, 25% de desconto aos corredores que acumularem entre 120 a 140 pontos e o título de Golden Coin. Todas essas promoções serão válidas no calendário de 2025, da Iguana Sports.

Bus Ticket: ao final da corrida será destinado o serviço de transporte da chegada para largada. O transfer é opcional e pode ser adquirido no momento da inscrição ou na expo da corrida.

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Destaque

Maratonista Brasileiro Daniel Nascimento testa Positivo em Antidoping e está fora das Olimpíadas

Avatar photo

Publicados

em

O maratonista brasileiro Daniel do Nascimento, conhecido como “Danielzinho”, foi suspenso provisoriamente e não competirá nas Olimpíadas de Paris 2024 após testar positivo para substâncias proibidas em um exame antidoping. A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) realizou um teste surpresa em 4 de julho, no qual foram detectados os esteroides anabolizantes Drostanolona, Metenolona e Noretiocolanolona no material biológico do atleta. Essas substâncias, pertencentes ao grupo S1 de esteroides anabolizantes não especificados, podem resultar em uma suspensão de até quatro anos.

Danielzinho, que possui o recorde sul-americano de maratona com a marca de 2h04min51s, fazia parte do grupo alvo da World Athletics e era uma das esperanças brasileiras para a maratona masculina em Paris. A descoberta do doping representa um duro golpe para o atletismo brasileiro, que vê um de seus principais talentos afastado das competições.

A situação de Daniel é ainda mais complicada devido ao envolvimento de sua namorada, a maratonista Graziele Zarri, em um escândalo de doping no Quênia. Graziele testou positivo para uma série de esteroides anabolizantes, incluindo Pregnanediol, Androsterona e Testosterona, e também está suspensa provisoriamente. O casal reside e treina no Quênia, um dos centros de excelência para corredores de longa distância.

Daniel Nascimento, nascido em Paraguaçu Paulista, começou a se destacar no atletismo brasileiro em 2021, quando venceu a Maratona de Lima e se classificou para os Jogos Olímpicos de Tóquio com um tempo de 2h09min04s. Sua ascensão meteórica incluiu a quebra do recorde sul-americano e a participação em competições de alto nível, como a Maratona de Nova York e o Campeonato Mundial de Atletismo em Eugene.

Apesar de seu talento e conquistas, Daniel enfrenta agora um período de incerteza em sua carreira, com a suspensão provisória e a possibilidade de uma punição severa por doping. As investigações continuam, e o futuro do atleta no esporte está em risco.

Por: Redação Runners Brasil

Continue lendo

Em Alta