Você sabe o que são FODMAPS?

fodmaps

Você já ouviu essa expressão por aí? O acrônimo FODMAP significa: oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis. Este tipo de dieta foi projetado por pesquisadores da Austrália para tratamento da Síndrome do Intestino Irritável e provou ser um tratamento promissor para reduzir os sintomas gastrointestinais deste tipo de paciente.

No entanto, os sintomas de indivíduos que apresentam Síndrome do Intestino Irritável são muito semelhantes aos sintomas gastrointestinais que alguns atletas experimentam durante ou após o exercício. São alguns exemplos: inchaço, diarreia, fezes amolecidas, flatulência e dor abdominal. E daí surgiu a hipótese: a dieta FODMAP também seria uma boa alternativa para esses atletas?

Como falado anteriormente, a dieta FODMAP é composta por uma família de carboidratos de cadeia curta. Muitos alimentos foram categorizados como altos (maçã, melancia, mel, barrinhas de cereais, leite, iogurte, queijos…) ou baixos (abacaxi, melão, blueberries, kiwi, leite sem lactose, barrinhas de cereais sem aveia…) em FODMAPS.

Para atletas que apresentam os sintomas citados, a abordagem de uma dieta baixa em FODMAP é promissora. Isso porque alguns tipos de carboidratos de cadeia curta são mal absorvidos e aumentam a carga osmótica no intestino delgado (podendo causar diarreia), além do mais, outros ainda são rapidamente fermentados pelas bactérias colônicas, criando gases.

Legal, não é? Porém, é importante ressaltar que este tipo de estratégia está sendo promissora apenas em atletas que apresentam distúrbios gastrointestinais associados ao exercício e precisa ser realizada em curtos períodos de tempo. Indivíduos que não apresentam nenhum problema quando praticam suas atividades não precisam considerar essa abordagem!

aricia_motta (1)

Arícia Motta

Instagram: @ariciamotta

– Mestre em Ciência da Motricidade Humana,
  Universidade Castelo Branco (UCB/RJ)
– Pós-graduada em Atividade Física e Suas Bases
  Nutricionais, Universidade Veiga de Almeida (UVA/RJ)
– Pós-graduada em Esporte e Recuperação, Escola Superior
  de Educação Física e Fisioterapia do Estado
  de Goiás (ESEFFEGO)
– Curso de Atualização em Alimentação e Esporte,
  Universidade de Murcia e Centro de Alto Rendimento
  (CAR) de Alicante (Centro de Treinamento e pesquisas
  de alto rendimento do Comitê Olímpico Español)
– Curso em Terapia Cognitivo Comportamental para
  Nutricionistas
– Graduação em Nutrição, Universidade Federal
  de Goiás (UFG)
– MBA Gestão em Saúde
– Behavioral Analyst, Instituto Brasileiro de Coaching (IBC)
– Professional & Self Coaching, IBC, IAC, ECA, GCC
– Leader Coach, IBC, BCI
– Membro da Academic Society for Funcional Foods
  and Bioactive Compounds (ASFFBC)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s