Minha história com a corrida – Gediael

img-20170929-wa0048.jpg

Correndo com a Distonia.

Primeiramente, sou o Gediael Marques, tenho 29 anos e fui diagnosticado na adolescência com distonia neuromuscular. É comum após minha apresentação pessoal, apresentar também a distonia, doença relativamente rara, da qual sou acometido desde criança.
A distonia trata-se de um distúrbio do sistema nervoso que provoca a contração involuntária dos músculos, gerando posturas anormais e desordem dos movimentos, sempre desencadeando muita dor.
Existem vários tipos de distonia, o meu caso é enquadrado como generalizado, pois a doença afetou todo meu corpo, comprometendo a fala, postura, escrita e a coordenação motora num todo, inclusive o caminhar. Passei por várias crises, fiz uso de medicamentos por muitos anos, mas por si só não surtiam efeito significativo. Felizmente, descobri no esporte o que é ter qualidade de vida, pratiquei musculação e tênis de mesa, até que na fase adulta surgiram novas prioridades, que deixaram a vida agitada mas propensa ao sedentarismo.
Os anos de 2015 e 2016 não foram fáceis em termos de saúde, estava com grande sobrepeso que comprometeu minha coluna e me levou a uma crise da distonia que há tempos não tive. Não me afastei do trabalho nesse período, mas enquanto estava em casa permanecia deitado, mas não era isso o que eu queria, simplesmente precisava fazer algo. Me levantei,  calcei um tênis e voltei à academia onde treinava na adolescência.
A rotina da academia passou a me estressar, então resolvi correr, e novos horizontes se abriram! Me apaixonei por essa prática que é solitária e integrativa ao mesmo tempo, passei a me desafiar e a comemorar minhas pequenas e grandes vitórias.
Em um ano de corrida, venci a luta contra a balança perdendo 15 kg, venci o medo de não conseguir correr, venci o preconceito (tanto o alheio quanto o meu próprio, tinha vergonha de correr por causa de minha postura), venci minhas inseguranças, venci recentemente meus primeiros 5 km e 10 km e pretendo correr minha primeira maratona em 2018.
Sigo correndo para Cristo,  com gratidão a tudo o que Ele fez e faz. Se para muitos que me conhecem,  me ver correr é um milagre, imaginem para mim, só me cabe agradecer, contemplar e retribuir tudo o que de bom recebi.
Desejo que se motivem, se enfrentem e se desafiem a cada dia. Tenho certeza que se eu pude e posso, você também pode!
Desejo que você siga avante e corra na direção do seus sonhos, mas cuidando sempre da saúde!

Instagram: @correndo_para_cristo

Minha história com a corrida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s