Siga nossas redes sociais

Corrida

10 Motivos para Começar a Correr e Transformar sua Vida

Avatar photo

Publicados

em

A corrida é uma das atividades físicas mais populares e acessíveis, e seus benefícios vão muito além da queima de calorias. Se você está em busca de uma forma eficaz de se exercitar e melhorar sua saúde geral, a corrida pode ser a resposta. Nesta matéria, vamos explorar 10 motivos convincentes para você começar a correr e transformar sua vida de maneiras positivas.

1 – Melhora da saúde cardiovascular:

A corrida é uma excelente maneira de fortalecer o coração e os pulmões, melhorando a saúde cardiovascular. Ao correr regularmente, você fortalece o músculo cardíaco, melhora a circulação sanguínea e reduz o risco de doenças cardíacas.

2 – Queima de calorias e perda de peso:

A corrida é um dos exercícios mais eficazes para queimar calorias. Ao correr, você estimula o metabolismo, queima gordura e contribui para a perda de peso. Além disso, a corrida contínua após o treino acelera o processo de queima de calorias.

3 – Aumento da resistência e condicionamento físico:

A prática regular da corrida aumenta sua resistência e condicionamento físico geral. Com o tempo, você notará que consegue correr por mais tempo e distâncias maiores, melhorando sua capacidade pulmonar e muscular.

4 – Redução do estresse e melhora do humor:

A corrida é uma ótima maneira de aliviar o estresse e melhorar o humor. Durante a corrida, seu corpo libera endorfinas, substâncias químicas responsáveis pela sensação de bem-estar e euforia. Além disso, a corrida ao ar livre proporciona um contato com a natureza que pode ser revigorante e relaxante.

5 – Aumento da autoestima e confiança:

Atingir metas e superar desafios durante a corrida promove uma sensação de realização e melhora a autoestima. A cada corrida concluída e progresso alcançado, você se sentirá mais confiante em suas habilidades e capacidades.

6 – Fortalecimento muscular:

A corrida envolve diversos grupos musculares, fortalecendo pernas, glúteos, abdômen e costas. Com o tempo, seus músculos ficarão mais fortes e tonificados, proporcionando um corpo mais atlético e resistente.

7 – Aumento da concentração e clareza mental:

A corrida não só beneficia o corpo, mas também a mente. Durante a prática, você pode experimentar um aumento da concentração e clareza mental, ajudando a aliviar o estresse e melhorar o foco em outras áreas da vida.

8 – Socialização e construção de amizades:

A corrida é uma atividade que pode ser compartilhada com outras pessoas. Participar de grupos de corrida ou eventos esportivos oferece a oportunidade de conhecer novas pessoas, fazer amizades e compartilhar experiências em comum.

9 – Desafio pessoal e superação de limites:

A corrida é uma atividade que permite estabelecer metas pessoais e desafiar-se a superar limites. A cada treino e corrida, você terá a oportunidade de se superar, atingir novos patamares e sentir-se realizado com suas conquistas.

10 – Longevidade e qualidade de vida:

Estudos mostram que a prática regular de corrida está associada a uma maior longevidade e qualidade de vida. Correr regularmente reduz o risco de doenças crônicas, melhora a saúde mental e física, contribuindo para uma vida mais saudável e plena.

Começar a correr traz inúmeros benefícios para a saúde física, mental e emocional. Além dos aspectos relacionados à melhora do condicionamento físico e perda de peso, a corrida proporciona bem-estar, desafios pessoais, socialização e uma sensação de realização. Se você está em busca de uma atividade que pode transformar sua vida, a corrida é uma opção acessível e gratificante. Portanto, coloque seu tênis e comece a correr em direção a uma vida mais saudável e feliz.

Por: Redação Runners Brasil

O "X" da questão

Você usa o cinto na musculação?

Avatar photo

Publicados

em

Sinto muito, mas não temos novidade!

Você usa o cinto na musculação?

O uso do cinto na musculação é comumente associado à estabilização da coluna vertebral durante exercícios que demandam um esforço mais intenso, como levantamento de peso. O cinto proporciona suporte adicional aos músculos da região central do corpo “core”, auxiliando na prevenção de lesões.

Todo praticante avançado pode usar e é indicado ter o seu, no entanto um praticante avançado que utiliza grandes cargas pode e deve usar, diferente de um iniciante que usa cargas moderadas e tem um quadril “solto” desestruturado e sem uma boa ativação ainda.

Neste contexto, é crucial compreender a importância de fortalecer muito bem o core e o quadril de forma natural ao longo do tempo. O treinamento sem cinto desafia essas áreas, promovendo o desenvolvimento de estabilidade intrínseca. Fortalecer o core e o quadril sem depender do cinto contribui para uma base sólida, melhorando o equilíbrio e reduzindo a probabilidade de lesões a longo prazo.

Ao incorporar exercícios que visam fortalecer o core e o quadril, os indivíduos podem construir uma base robusta, reduzindo a necessidade do cinto durante treinos menos intensos. Portanto, embora o cinto seja uma ferramenta útil em certas situações, é essencial treinar sem ele inicialmente, justamente para promover o fortalecimento natural das áreas fundamentais do corpo humano (a região central).

Desenvolver um quadril forte na musculação vai além da mera estética, desempenhando um papel fundamental na funcionalidade do corpo e na prevenção de lesões. O quadril é um ponto central de estabilidade e mobilidade, desempenhando um papel crucial em várias atividades cotidianas e exercícios. Por isso primeiro devemos fortalecer a região central, depois pensar em sobrecarregar as periferias.

Fortalecer os músculos ao redor do quadril, como os glúteos, músculos da virilha, abdômem e região lombar, contribui para uma base sólida e equilibrada. Essa estabilidade é vital durante movimentos complexos, como agachamentos e levantamentos, ajudando a distribuir a carga de maneira eficiente e reduzindo o risco de tensões desnecessárias na coluna.

Além disso, um quadril forte melhora a postura e a biomecânica, impactando positivamente a execução de diversos exercícios. Ao promover a estabilidade pélvica, esses músculos oferecem suporte à coluna vertebral, reduzindo a pressão sobre os discos intervertebrais e minimizando o potencial de lesões na região lombar.

Investir no fortalecimento do quadril também tem implicações na saúde articular, auxiliando na prevenção de problemas como a síndrome do trato iliotibial e a bursite trocantérica. Ademais, um quadril forte pode contribuir para melhorias na mobilidade, flexibilidade e desempenho atlético global.

Portanto, ao enfatizar o fortalecimento do quadril na rotina de treinos, os praticantes de musculação não apenas promovem uma base sólida e resistente, mas também cultivam benefícios abrangentes para a saúde e o desempenho físico.

Devemos pensar e agir de forma grandiosa, assim antes de avançarmos mais em uma progressão de cargas ou exercícios ou mesmo se adornar de bugigangas no treino, devemos fazer a base muito bem feita, fazer o ABC mesmo! O que é o ABC? É aquela sessão de treino em preto e branco, o treino sério sem firulas, com certa intensidade, com bom volume, focado na cadência e na contração muscular localizada. A dieta e o repouso vem junto nesta levada, assim como o controle das emoções.

Sendo assim: Sinto muito, mas não temos novidade, o ABC sempre funcionou e funcionará muito bem para resultados duradouros.


Bons treinos camaradas!

Por: Darlan Souza

Continue lendo

Corrida, mais que um esporte

A sua melhor mentora em 2024: Corrida de Rua

Avatar photo

Publicados

em

2024 iniciará um novo ciclo de treinos e oportunidades para realizarmos sonhos em diversas áreas da vida. A corrida de rua pode se tornar uma excelente “mentora”, não apenas para suas metas pessoais, mas também nos campos dos relacionamentos e espiritual.

Sim, treinos e provas no asfalto, na montanha ou na areia podem fortalecer sua coragem para se conectar com a própria essência e, independente de sua crença, renovar sua espiritualidade. A corrida fortalece mais do que músculos e capacidade respiratória.

Nas ruas e nas pistas, descobrimos que a corrida é mais do que um simples exercício físico. Ela é uma mestra em treinar a coragem, impulsionando-nos a alcançar objetivos pessoais que, por vezes, parecem distantes.

Cada passada estimula a persistir quando o percurso parece íngreme. Ao superar obstáculos na corrida, cultivamos a resiliência necessária para enfrentar desafios em outras esferas da vida.

Correr traz a oportunidade de conexão com sua essência

Cada pisada no asfalto traz memórias que remetem à nossa verdadeira essência. A corrida não é apenas um exercício físico, mas uma ferramenta de autoconhecimento e confiança.

Nos momentos de treinos longos, descobrimos um espaço de introspecção, onde a mente se aclara e encontramos respostas para questões que talvez nunca tivéssemos coragem de enfrentar.

Correr não é apenas uma atividade mecânica, mas uma oportunidade de se reconectar consigo mesmo, descobrindo caminhos internos que podem estar esquecidos.

Independente da sua crença, a corrida pode te deixar mais espiritualizado

Na corrida, encontramos uma espiritualidade que transcende barreiras e crenças.

Não importa qual seja sua filosofia de vida, a corrida oferece um terreno sagrado onde mente, corpo e espírito se alinham. Os quilômetros percorridos transformam-se em uma forma de meditação em movimento, um momento de conexão consigo mesmo e com o universo ao seu redor.

É uma experiência espiritual que não exige dogmas, apenas a disposição de deixar-se envolver pelo ritmo das passadas.

Prepare-se para novas linhas de chegada

Ao abraçar a corrida de rua em 2024, você não apenas pode alcançar seu recorde pessoal, mas também desbloqueará possibilidades para uma vida mais corajosa, autêntica e espiritual. Permita que a corrida faça parte do seu cotidiano, tornando cada passada não apenas um movimento físico, mas uma celebração do seu crescimento pessoal.

2024 será mais leve e divertido em todos os aspectos se você permitir que a “corrida de rua” seja sua mentora diária, guiando-o por caminhos que te conduzem rumo ao seu melhor. Amarre os tênis, respire fundo e aproveite cada quilômetro para viver um 2024 incrível!

E, se você curtiu esta matéria da Runners Brasil, compartilhe com um amigo corredor!

Por: Gabriel Renaud – Copywriter 

Continue lendo

Q&A Runners Brasil

Entrevista Doutor Corrida

Avatar photo

Publicados

em

“Aproveitar a jornada com qualidade e alegria é primordial”. Doutor Corrida, como o próprio nome nas redes sociais já diz, é médico ultrassonografista, corredor e um viajante incansável. Em seis anos entre trilhas e asfaltos, Adriano Gomes Muniz Pereira, coleciona uma jornada apaixonante e admirável pelo mundo e vive cada corrida com uma intensidade única.  Só em 2023, enfrentou a incrível marca de 29 provas entre maratonas e ultramaratonas, e começa o ano em busca de mais conquistas e novas experiências por paisagens de tirar o fôlego. Adriano também é criador de conteúdo, e leva às redes sociais, cada nova descoberta, seus treinos, dicas para os amantes do esporte e notícias do mundo da corrida. Sua comunidade nas redes sociais já ultrapassa 120 mil pessoas, entre instagram e Youtube. Mas como se recuperar diante de uma vida tão corrida em meio a uma rotina pesada no trabalho? É o que o pernambucano conta à Runners Brasil, em uma entrevista cheia de inspiração e motivação.

Sabine Weiler: Corrida para você, é sinônimo de longas distâncias. Qual foi o momento da sua vida de atleta que decidiu correr maratonas e ultramaratonas?

Doutor Corrida: No início comecei a participar das provas mais curtas como 10km. Sempre associei o prazer de correr em dois aspectos: o “curtir o caminho”, conhecer as paisagens e lugares em que estou correndo e o “superar um desafio”. Com o tempo notei que as longas distâncias me entregavam uma maior variedade de caminhos para curtir, e um desafio mais difícil, consequentemente um sentimento de superação maior. As longas distâncias acabam potencializando os fatores que me dão prazer na corrida.

Sabine: Como você escolhe as suas provas? 

Doutor Corrida: Hoje em dia faço uma mescla de provas que gosto e quero correr, outras que não conheço, mas sou convidado e tenho boas referências dos amigos da corrida, e aquelas em que acho que apresentar a experiência será positivo para meus seguidores. Apesar de ser um corredor que gosta muito de correr em trilhas, acabo correndo muito provas de asfalto também. Costumo diversificar as experiências na corrida.

Sabine: Você viaja o mundo com a corrida! Como planeja cada prova no seu calendário?

Doutor Corrida: Apesar de algumas pessoas acharem que saio empilhando provas sem critérios, geralmente escolho três ou quatro provas alvo no ano e vou adaptando as outras para entrarem como ferramentas na preparação para essas provas. Não corro as provas sempre buscando performance, em 2023 foram 09 maratonas e 16 ultras, então é humanamente impossível performar em todas, cada uma tem o jeito correto de gerenciar segundo meus objetivos principais.

Sabine: Como é a sua rotina quando não está viajando? Como concilia o trabalho com os treinos?

Doutor Corrida: Sou médico e, ao contrário do que alguns pensam, não vivo só de correr, tenho uma rotina bem pesada, e para fazer o volume de treinos necessário, tenho que treinar antes do trabalho e a noite quando chego em casa. Treino dois períodos de segunda a quinta, descanso sexta, e sábados ou domingos tenho longos ou provas.

Sabine: Como você se recupera de uma corrida? Faz algum intervalo mais longo no pós-prova?

Doutor Corrida: Como as corridas são muito próximas uma da outra, faço uma recuperação ativa, onde diminuo o volume, e trabalho com massagens e regenerativos. Acaba não sendo muito complicado, pois tenho um corpo adaptado a esse ritmo e que considero de rápida regeneração. Ser médico ajuda muito por saber conhecer os diversos sinais corporais e, apesar de conhecer as opções de medicamentos, raramente recorro a algum deles.

Sabine: O que considera mais importante para que o corpo se recupere de uma prova de longa distância?

Doutor Corrida: Saber reconhecer os sinais e atuar naquilo que o corpo te apresenta. Reconhecer quando existe uma simples dor pós-atividade ou algo que pode evoluir para uma lesão, saber a hora certa de exigir dele após um estímulo mais intenso. Saber dialogar com ele.

Sabine: Qual foi a prova mais longa que você fez e descreva como foi o processo do pós-prova já pensando no próximo objetivo!

Doutor Corrida: A maior distância foi de 250km, porém foi dividido em quatro dias, o que facilitou o processo de recuperação. O desafio era uma ultra de 55km na semana seguinte que acabei fazendo com cautela e deu tudo certo. Já tive provas de montanha com mais de 30 horas de duração e geralmente uma semana seguinte de recuperação e treinos leves já funcionam para mim.

Sabine: Você suplementa? Que tipos de suplementos usa para ajudar na recuperação muscular? 

Doutor Corrida: Considero que o melhor suplemento é disparadamente uma boa alimentação. Tento focar nisso na etapa pós-prova e realmente acho que faz diferença na recuperação. Algumas pessoas acabam querendo extravasar na alimentação nesse período e isso não é bom.  Suplementos que uso no dia a dia incluem Creatina, beta alanina, glucosamina e condroitina. Mas sou reticente ao indicar o que uso para todos. Acho que cada caso é um caso e o melhor é que o atleta converse com um profissional de nutrição para avaliar bem suas necessidades.

Sabine: Usa algum tipo de tecnologia para se recuperar dos treinos diários ou de uma prova longa para iniciar um novo ciclo de treinamento?

Doutor Corrida: Único aparelho é uma pistola de massagem. Já usei botas de compressão pneumática, mas não uso rotineiramente.

Sabine: É adepto a algum tipo de alimentação que o ajuda nos treinos e na regeneração? 

Doutor Corrida: Já fui o tipo de corredor que não ligava muito para a alimentação. Mas com o tempo realmente percebi que isso é um dos aspectos que mais faz diferença na vida do corredor. Uma alimentação balanceada e bem estruturada realmente funciona muito bem na performance e na regeneração do corredor, especialmente no que se diz a retirar os ultraprocessados e evitar o abuso de carboidratos, gorduras ruins e bebidas alcoólicas.

Sabine: Em algum momento da sua vida de atleta, você teve que parar algum treino ou até mesmo uma prova, e depois percebeu que não estava recuperado totalmente para voltar a correr? Se sim, como foi esse processo?

Doutor Corrida: Geralmente não costumo interromper treinos, apenas se sentir que há algum risco de lesão ou que está muito improdutivo. Prova só abandonei por trauma do joelho que bateu em uma rocha durante a corrida. No momento que algo assim acontece, tem que se avaliar os sinais que o corpo entrega e trabalhar bem na recuperação, ser profissional da saúde é fundamental para mim nesses momentos.

Sabine: Quais são suas metas para 2024 na corrida? Vem alguma prova inusitada, ousada?

Doutor Corrida: Trilheiro que sou, estou trabalhando para chegar a UTMB, que considero o mais alto patamar de minha categoria. Penso que a UTMB está para o trilheiro, como a Maratona de Boston está para o corredor do asfalto. Faço questão de perseguir esse sonho e mostrar a todos que também o tem, que ele é perfeitamente possível para um corredor amador, que tem uma vida normal, trabalha e tem boletos a pagar.

Sabine: O que te motiva a percorrer o mundo com a corrida? Você procura fazer provas que não existem no Brasil? 

Doutor Corrida: Adoro viajar, viver experiências e culturas diferentes, e adoro correr. Por que não unir tudo isso? Geralmente tento correr entre duas e quatro provas internacionais por ano. Sei que é difícil para a maioria das pessoas, mas também sei que se programando e trabalhando nesse sonho, às vezes se consegue viver essa experiência.

Sabine: No seu Instagram você divulga seus treinos, provas e traz conteúdos que incentivam a corrida e curiosidades! Como você formou a sua comunidade que já chega a 100 mil seguidores? 

Doutor Corrida: Acho que o principal é criar um conteúdo não focado só no que eu faço. Correr mais de 20 provas grandes em um ano não é o que o corredor normal vai fazer, certamente é uma realidade de poucos. Se só foco apenas nisso, qual o ganho real para o corredor normal? Na verdade, faço um conteúdo para todos, um corredor de trilha vai encontrar dicas para a trilha, um de asfalto vai encontrar dicas para o asfalto, aquele que precisa de uma palavra de estímulo vai encontrar essa palavra e até quem quer só se divertir e ver um meme de corrida vai achar um conteúdo para si também. Essa diversidade que atrai tantas pessoas para o meu perfil.

Sabine: A sua Bio do Instagram traz a frase “O maior desafio é superar o medo de falhar!” Como lidar e enfrentar isso?

Doutor Corrida: Muitos pensam que as maiores dificuldades são encontradas na prova em si, naquele momento em que podemos falhar ou não. Mas o momento em que superamos o medo de falhar acontece muito antes da prova em si: é no instante que mesmo podendo falhar, tomamos a decisão de lutar arduamente para superar todos os desafios! Essa é a hora chave da vitória – mesmo sabendo que pode dar errado, nos levantamos e partimos para o combate, nos inscrevemos na prova e iniciamos os treinos.

Sabine: Qual recado você deixa aos leitores da Runners Brasil?

Doutor Corrida: Muitos consideram a corrida como um esporte de competição, buscam sempre dar o melhor e conquistar os seus objetivos – e nada mal ter esses pensamentos. Mas meu conselho é: pensem na corrida como uma ferramenta de saúde e felicidade. Aproveitar a jornada com qualidade e alegria é primordial, o restante virá naturalmente.

Por: Sabine Weiler

Continue lendo

Em Alta